uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Um vespeiro de grandes dimensões que se tornou uma atracção

Edição de 14.09.2011 | Sociedade
Uns dizem que faz lembrar o rosto de uma velha, outros dizem que parece um búzio em ponto grande ou uma concha. A verdade é que o vespeiro que cresceu num anexo da casa de Carlos Morgadito, em Marinhais, concelho de Salvaterra de Magos tem atraído a curiosidade de familiares e amigos. Construído numa parede rugosa e rebocada, onde Carlos Morgadito guarda as suas máquinas agrícolas, o vespeiro tem sido motivo de conversa pela invulgaridade do tamanho e formato.O primeiro vespeiro a crescer naquela parede foi queimado com um maçarico pelo dono da casa. Em Agosto foram de férias e quando voltaram o vespeiro estava “enorme”. “Isto está aqui há cerca de um mês. Ao mesmo tempo que lhe acho piada também tenho medo que tome grandes proporções e que as vespas se tornem perigosas”, confessa Ana Maria, esposa de Carlos Morgadito, que acrescenta que a filha foi picada por uma vespa na noite anterior quando se aproximou do vespeiro.O tio de Carlos Morgadito, Sebastião Santos, é uma das pessoas mais espantadas com a atracção construída no quintal do sobrinho. Diz que a única explicação para tal fenómeno é o facto de o sobrinho ser negociante de frutas e vender paletes para todo o mundo. “As vespas poderão ter vindo na madeira das paletes e terem construído esta ‘obra de arte”, afirma enquanto se aproxima lentamente do vespeiro.Apesar de saber ser perigoso, Ana Maria não resistiu a aproximar-se do vespeiro e a tocar-lhe. Se ao longe parece duro como uma rocha, Ana Maria garante que a estrutura é “fofinha como papel”. “Parece uma obra de arte”, refere. Habituada aos vespeiros normais, mais pequenos e construídos nos beirais das casas, a família Morgadito costuma observar a evolução destes vespeiros, longe dos padrões habituais. “É à noite que elas estão em maior actividade. São às dezenas, até temos medo de vir para aqui”, conclui.

Mais Notícias

    A carregar...