uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Vilafranquense está sem direcção e vai ser gerido por comissão administrativa

Na assembleia-geral de 4 de Novembro apenas um sócio compareceu

O União Desportiva Vilafranquense está sem direcção e a única solução para o clube se manter de portas abertas é através de uma comissão administrativa, que será composta pelos responsáveis das diferentes secções do clube. Joaquim Pedrosa, presidente que cessa funções, diz que sai do clube “cansado e saturado”.

Edição de 09.11.2011 | Desporto
Não há quem queira ser presidente da direcção do União Desportiva Vilafranquense, principal clube da cidade de Vila Franca de Xira e o cenário mais provável é ficar a ser gerido por uma comissão administrativa, que ficará decida num plenário de sócios que se realiza pelas 21h00 do dia 10 de Novembro. O actual presidente do clube, Joaquim Pedrosa, não se vai recandidatar ao cargo por estar “cansado e saturado”, como confessou a O MIRANTE no final da assembleia-geral realizada a 4 de Novembro, na sede do clube, onde apenas um sócio compareceu. O debilitado cenário económico e as dívidas que o clube ainda tem às Finanças - na casa de meio milhão de euros - terão sido determinantes na decisão de Joaquim Pedrosa. O alheamento dos sócios à vida do clube também mereceu reparos na noite em que o presidente da assembleia, Luís Santos, anunciou a convocação do plenário de sócios. Há um grupo de pessoas disponíveis para trabalhar mas apenas no âmbito de uma comissão administrativa, porque continua a faltar um presidente”, anunciou. O actual presidente da direcção, Joaquim Pedrosa, informou que os seccionistas do clube foram convidados para assumir a responsabilidade de criar uma lista mas que ninguém quis ser presidente do UDV. “Andamos a tentar arranjar uma lista há dois meses mas ninguém quis aceitar e eu não estou disponível para me recandidatar”, anunciou.O União Desportiva Vilafranquense foi fundado em 12 de Abril de 1957, resultado da fusão de quatro colectividades de Vila Franca: o Grupo Foot-Ball Operário Vilafranquense, Águia Sport Clube Vilafranquense, Ginásio Vilafranquense e Hóquei Clube Vilafranquense.Relvado sintético pronto até ao final do anoO presidente do clube, Joaquim Pedrosa, anunciou na última assembleia-geral que o relvado sintético do campo do Cevadeiro ficará concluído até ao final do ano. “As obras atrasaram-se um pouco por causa das fortes chuvas que se sentiram aqui no concelho”, justificou Joaquim Pedrosa. A obra será paga pela Câmara de Vila Franca de Xira e o campo ficará com mais metro e meio de extensão. O único sócio presente na sessão questionou a direcção sobre a possibilidade da zona envolvente ao novo pavilhão do Cevadeiro servir como parque de estacionamento dos espectadores e atletas em dias de jogo. A direcção prometeu avaliar a questão junto da câmara municipal.

Mais Notícias

    A carregar...