uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

João Castro quer dar mais visibilidade ao CDS em Santarém

Até à data é o único candidato à presidência da comissão política concelhia
Edição de 18.01.2012 | Política
Dar mais visibilidade ao CDS em Santarém e aumentar o número de autarcas eleitos nos vários órgãos autárquicos são dois dos objectivos de João Castro, 48 anos, até à data o único candidato assumido à presidência da concelhia escalabitana desse partido. As eleições ainda não têm data marcada, mas João Castro, um mediador e consultor do Instituto de Seguros de Portugal, diz que já está a trabalhar no terreno para formar uma lista alargada representativa das várias correntes de opinião do partido.Diz que está a elaborar um projecto “bastante cuidado, ambicioso, mas exequível” a dois anos que visa preparar o CDS para as eleições autárquicas de 2013 em Santarém. O partido não tem representação na câmara e tem apenas um eleito na assembleia municipal. No entanto, nas últimas autárquicas aumentou a sua presença nas assembleias de freguesia a que concorreu, o que é um estímulo, diz João Castro, para tentar fazer melhor e eleger pelo menos mais um elemento para a assembleia municipal.Quanto à possibilidade de ser candidato à Câmara de Santarém pelo CDS, João Castro não a encara para já. O seu empenhamento está direccionado para a formação de uma comissão política alargada com pelouros bem definidos, englobando pessoas de vários sectores de actividade. Não sabe ainda se a sua lista será a única, mas ressalva que se aparecer concorrência é bem vinda e um sinal de vitalidade do partido.“Na união está a razão” é o mote da candidatura. “Não é que o partido esteja desunido, mas há muitos militantes novos que não conhecem os mais velhos e vice-versa”. E esta é uma forma de os sentar à mesma mesa.A intenção de João Castro é que o CDS se assuma como um partido com a sua quota parte de responsabilidade no combate aos tempos difíceis que se vivem, defendendo que a futura comissão política seja bastante activa e virada para a sociedade, servido de ponte com as estruturas nacionais do partido, com os deputados e com o Governo.A apresentação oficial da candidatura deverá ocorrer na primeira quinzena de Fevereiro, durante um jantar de militantes onde deverá marcar presença um dirigente nacional do CDS.

Mais Notícias

    A carregar...