uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Comandante dos Bombeiros de Coruche “dispensado” ao fim de oito anos de serviço

Comandante dos Bombeiros de Coruche “dispensado” ao fim de oito anos de serviço

Não renovação da comissão de serviço de Rafael Rodrigues foi decidida e comunicada pelo presidente da câmara, Dionísio Mendes, a escassos dias do prazo.

Edição de 07.11.2012 | Sociedade
Oito anos após ter sido nomeado comandante dos Bombeiros Municipais de Coruche (BMC) pelo presidente da câmara, primeiro em substituição e depois no seguimento de concurso público, Rafael Rodrigues recebeu através de e-mail a notificação de que a sua comissão de serviço não iria ser renovada. A comunicação com o despacho presidencial foi enviada três dias antes do prazo limite, que expirava a 31 de Outubro.A situação causou estranheza e desgostou o até então comandante que decidiu escrever uma carta aberta a funcionários e eleitos da autarquia. Nela, diz que a forma como foi informado da não renovação da sua comissão administrativa é “descabida, pouco digna na forma e na inurbanidade”, considerando natural que se pudesse optar por pôr termo à mesma.Rafael Rodrigues diz ter ficado ainda mais surpreendido pelo facto de ter havido uma reunião de vereadores da maioria socialista onde participou o presidente, na qual ficou definido que a sua comissão de serviço seria renovada.Aos 60 anos, Rafael Rodrigues, residente em Palmela, regressa à condição de capitão do Exército na reserva. A O MIRANTE refere que esperava ter sido chamado e que o presidente da câmara lhe comunicasse pessoalmente e com frontalidade que não renovava a sua comissão de serviço. Garante que é independente, livre e que nada comprará o seu sentido de honra e de dever e a sua consciência a troco da subserviência. Dionísio Mendes é parco em palavras em relação ao caso onde pôs ponto final à comissão de serviço de cinco anos. “Se a comissão de serviço fosse renovada a pessoa teria de ser notificada com antecedência. Como não foi renovada o visado foi informado da decisão”, explica, acrescentando que terá de ser quem deu a informação sobre a alegada reunião de vereadores a acertar a continuidade do comandante a dizer o que aconteceu. “Eu não conheço nada”, aduziu.O presidente da Câmara de Coruche adianta ainda que o lugar de comandante irá ser preenchido no seguimento de concurso público a lançar pela autarquia. Oito anos de serviço por escolha do presidenteRafael Rodrigues foi nomeado comandante dos BMC em 1 de Abril de 2004 em regime de substituição depois da polémica demissão do anterior comandante, António Moreira da Silva, que o presidente da autarquia considerava ter agido irregularmente ao utilizar uma conta sua para pagamento dos gratificados aos bombeiros voluntários, sem emissão de recibo. Em tribunal e acusado de difamação agravada, Dionísio Mendes viria a ser condenado, após queixa do anterior comandante.Rafael Rodrigues ficaria em regime de substituição até à conclusão do concurso público, tendo sido nomeado a partir de 1 de Novembro de 2007 para uma comissão de serviço de cinco anos, renovável por igual período.
Comandante dos Bombeiros de Coruche “dispensado” ao fim de oito anos de serviço

Mais Notícias

    A carregar...