uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Câmara de Coruche gastou 260 mil euros num campo de futebol que está às moscas

Infra-estrutura nova é utilizada meia dúzia de vezes

A Câmara Municipal de Coruche investiu perto de 260 mil euros num relvado sintético e arranjos exteriores do campo de futebol do Couço. Volvidos perto de cinco anos o campo está às moscas e só de vez em quando é que vai recebendo um ou outro jogo.

Edição de 20.02.2013 | Desporto
Há muitos clubes de futebol da região a treinar em campos de terra batida que sonhavam ter um relvado sintético. No Couço existe um campo praticamente novo, inaugurado em 2007, que custou 260 mil euros e que pouco é usado. Há mais de três anos que a equipa que geria o campo, o Águias do Sorraia , terminou e mais ninguém agarrou no clube. A vereadora da Câmara de Coruche com o pelouro do desporto, Fátima Galhardo (PS) espera poder entregá-lo a algum clube. De vez em quando, as portas do campo abrem-se ao fim-de-semana para jogos das duas equipas também do Couço - CPT Lagoíços ou União Desportiva do Sorraia - mas regra geral é mais usado por alguns jovens que lá vão dar uns toques. “O dinheiro veio na altura de fundos comunitários e achávamos que se justificava, até porque o Couço tinha três equipas de futebol”, sublinha a vereadora, que sempre manteve a esperança que mais tarde ou mais cedo o Águias do Sorraia ressurgisse. “Penso que temos de esquecer o passado e entregar o campo a algum dos outros dois clubes do Couço para ser potencializado. O problema é que as pessoas acham que aquilo, é só dos Águias”, acrescenta.Este investimento sempre gerou alguma discórdia no Couço. “Fazia mais sentido investir esse dinheiro numa piscina de pequenas dimensões para as crianças que são obrigadas a irem para Coruche praticar. Na altura realizaram-se estes investimentos para mostrar obra, sem analisar muito bem a sua viabilidade futura”, critica Dimas Nunes. Também José Silvério garante que na altura em que surgiu o novo relvado sintético, o Águias do Sorraia já estava “moribundo” e toda a gente adivinhava qual seria o desfecho. O presidente da junta, Luís Ferreira (CDU), explica que na altura até pareceu um “bom investimento para o Couço”, mas agora que passou a assumir as despesas do mesmo já não vê com bons olhos. “Pagamos a electricidade e também já tivemos de arranjar os balneários que foram vandalizados e como não são usados com regularidade também se degradam. A nossa sorte é que mal precisamos de gastar água”, refere. Para além do Couço, a Câmara de Coruche colocou sintéticos também em Fazendas das Figueiras, Coruche, Santana do Mato e Fazendas das Figueiras, que continuam a ser usados pelos respectivos clubes.

Mais Notícias

    A carregar...