uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Regulador aceita que Águas de Azambuja mande fazer análises a empresa do mesmo grupo

Edição de 29.05.2013 | Sociedade
A Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) não vê problemas no facto de as análises à água de consumo no concelho de Azambuja serem feitas por uma empresa que pertence ao mesmo grupo da que fornece o serviço. A Águas de Azambuja, concessionária da distribuição de água e de drenagem de águas residuais, é detida em 75 por cento pela Aquapor que por sua vez tem também a Luságua que faz as análises. De acordo com a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), a Luságua é um laboratório de análises acreditado para o efeito, que submeteu as suas credenciais à ERSAR por forma a constar da lista de laboratórios aptos. A entidade sublinha que além da listagem de laboratórios acreditados, que é actualizada regularmente, nos critérios de acreditação de laboratórios são avaliados requisitos de independência, imparcialidade e integridade. “Sendo a acreditação efectuada de acordo com normas internacionais, transmite confiança a reguladores nacionais e internacionais, a utilizadores-consumidores, bem como ao público em geral”, refere a ERSAR. Recorde-se que a Câmara de Azambuja entregou em Maio de 2009 o abastecimento à Águas de Azambuja. Esta situação foi levantada recentemente pelo vereador da Coligação Pelo Futuro da Nossa Terra, António Jorge Lopes, que à época da concessão do serviço à Águas de Azambuja não era vereador. O autarca questionou a situação dizendo que o controlo da qualidade da água no município não devia ser realizado por uma entidade detida por aquela que explora o negócio, pelos interesses envolvidos. Luís de Sousa, presidente da câmara em exercício, disse não estar a par da estrutura accionista dessas empresas e não deu demasiada importância ao assunto levantado pelo vereador.

Mais Notícias

    A carregar...