uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
A noite de escárnio e maldizer no enterro do galo da Chamusca

A noite de escárnio e maldizer no enterro do galo da Chamusca

Edição de 25.02.2015 | Sociedade
A tradição do Enterro do Galo cumpriu-se mais uma vez na vila da Chamusca na noite de Quarta-Feira de Cinzas, no Grupo Dramático Musical. Houve padre, sacristão e as carpideiras que choraram o defunto. A sala encheu para ouvir as “calhandrices” ditas pelo padre, que foram dirigidas à câmara municipal, aos trabalhadores do Eco Parque do Relvão, entres outros destinatários dos versos de escárnio e maldizer, que reproduzimos de seguida:Pensámos ir à bibliotecaPara imprimir o testamentoMas ficava muito caroNão tínhamos orçamentoPor causa de fuga de informaçãoHouve reunião com toda a genteAfinal veio a saber-se Que a fuga veio do gabinete do presidente Agora é que vai ser bonito,A coisa vai dar que falarCom a máquina de varrer ruasAté o alcatrão vai brilhar Há coisas que acontecemQuando uma pessoa muda de vidaAgora até o presidente Vai ver a corridaEstá encontrado o motivoPara os fogos no RelvãoAs funcionárias estão em brasaCom tanta excitação Os dinossauros estão a acabarMudaram o PresidenteO comandante foi a seguirSó falta o patrão da Misericórdia Sacristão: Assim não rima Sr. PriorPadre: Não rima mas é verdade Tens a casa há vários anosE não está habitadaOuvem-se gemidos à noiteSerá que está assombrada? Quiseste festa da boaSonhavas com a sua bilhaFoste apanhado na camaLevaste duas bofetadas da filhaPara que não haja dúvidasE que se descubram os enredosAgora o parque de máquinasParece a Casa dos Segredos Quiseram mostrar trabalhoPara se fazerem imporMas com tantos funcionáriosSó castigaram o encenadorZangaste-te com a namoradaPró facebook foste chorarEra só fotos e vídeosCom imagens de pasmarCertas mãezinhas da Chamusca Armadas em patetas Vão aos bombeiros à tarde Fazer reuniões secretas Para ti tenho um recado Vamos ver se não me baralho Faz qualquer coisa de útilComeça a procurar trabalho! Os senhores do UniãoPara terem a lição bem estudadaFicaram depois dos treinos reunidos Até altas horas da madrugadaDizem não ter dinheiroMas muito se anda a falarQue raio faz o carro do clubeEm Torres Novas a passearMais uma mudança na festaDispensaram o apresentadorFoi ideia do presidenteOu do Sr. ProfessorUma amizade é bonitaDurante a vida não se esqueceAté mudaram as largadasPara ajudar os amigos do PSEsteve cá o Somos PortugalE para a comitiva ficar contenteAs refeições foram servidasPelo sogro do presidenteMas foi engraçado a entradaE a alegria da multidãoEra só cavalos a correrE toiros a cair para o chãoVeio a febre das corridas Mas que grande alegria Saíram todos à rua Para aparecer na fotografia De camisola amarela Todas entraram na passada Mas depressa se fartaram Ficaram com a passarinha assada Ele é só carros novos Há lá dinheiro práqueles lados Só não compra uma ambulância Pra levar os acidentados E agora para acabar que a noite já está suada Ide todos p’ ra vossas casasArrumar uma pinócada
A noite de escárnio e maldizer no enterro do galo da Chamusca

Mais Notícias

    A carregar...