uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Divisões no PS de Rio Maior por causa do tarifário da água

Divisões no PS de Rio Maior por causa do tarifário da água

Comunicado do PS questiona legalidade do aumento das taxas e tarifas e ataca os vereadores socialistas no executivo camarário, sobretudo Carlos Nazaré a quem acusam de votar quase sempre ao lado da coligação PSD/CDS.

Edição de 13.01.2016 | Política
As divergências entre a secção do PS de Rio Maior e os vereadores socialistas no executivo camarário acentuaram-se, tendo como rastilho o aumento do tarifário da água, saneamento e resíduos urbanos, aprovado pelos dois vereadores socialistas na Câmara de Rio Maior mas que conta com a oposição do PS local, liderado por António Moreira.Na semana passada, o PS de Rio Maior voltou à carga com uma nova publicação sobre o assunto (disponível na sua página no Facebook) onde, entre outras considerações, critica de forma contundente o vereador socialista Carlos Nazaré, que já foi inclusivamente presidente do município e cabeça de lista do PS nas últimas autárquicas. A intensidade do ataque levou mesmo a presidente da câmara, Isaura Morais (PSD), a manifestar na última reunião do executivo a sua solidariedade para com os vereadores socialistas.“O que provoca espanto, é ver o executivo e a vereação a tomarem decisões ao arrepio da Lei, passando por cima de regulamentos da autarquia e de leis gerais e espe cíficas, e ignorando os poderes de controle e fiscalização da Assembleia Municipal. O que provoca espanto, é ver um vereador que é a cara de uma das maiores derrotas eleitorais da história do PS em Rio Maior e que não conseguiu apresentar listas em todas as freguesias e uniões de freguesias, a votar quase sistematicamente ao lado do executivo da coligação e a dizer que os posts colocados na página do Facebook do PS ‘afectam a imagem do partido”, lê-se no longo texto publicado em nome da secção de Rio Maior do PS, na parte dirigida a Carlos Nazaré.E o PS de Rio Maior acrescenta: “É ao contrário: o que provoca graves danos ao partido é vermos vereadores seus, que sofreram uma copiosa derrota nas autárquicas perante uma das equipas mais fracas de sempre apresentadas pela coligação nos primeiros lugares elegíveis, a votarem ao lado do executivo municipal constantemente, e a virem a público tentar colocar em causa a unidade do partido e promovendo a sua divisão, quando se deveriam preocupar antes em assegurar que as decisões que tomam estão conformes com a Lei, em vez de votarem, pelo contrário, a favor de decisões feridas de graves ilegalidades, deixando ficar mal o partido que representam”. A resposta a essas críticas ouviu-se na reunião do executivo camarário de sexta-feira, 8 de Janeiro. Carlos Nazaré limitou-se a dizer que quanto à apreciação política iria falar nos órgãos próprios do PS, mas desafiou mais uma vez os críticos a provarem que houve ilegalidades no processo que levou ao aumento do preço da água, saneamento e resíduos. “Continuo mais convicto do que nunca que foi cumprida a legalidade”, afirmou, acrescentando que votou a favor no pressuposto que o aumento das receitas vai proporcionar mais investimentos nesse sector. O vice-presidente Carlos Frazão e a presidente Isaura Morais também contestaram a posição do PS, manifestando a sua convicção de que tudo foi feito dentro da legalidade, conforme garantiram os técnicos da autarquia que se pronunciaram durante o processo e a quem os políticos endereçaram agora “total confiança”. Carlos Frazão acrescentou que o investimento no sector da água está à vista, com obras em curso em vários pontos do concelho para tentar reduzir as perdas.
Divisões no PS de Rio Maior por causa do tarifário da água

Mais Notícias

    A carregar...