uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Igreja em Abrantes que é monumento nacional mete água e está a cair aos poucos
Na paredes da Igreja de São João Baptista, em Abrantes, é visível a degradação e os sinais de infiltrações assim como as rachas no interior do templo

Igreja em Abrantes que é monumento nacional mete água e está a cair aos poucos

O aspecto da igreja é de degradação, com infiltrações, humidade, rachas nas paredes e tinta a cair. Mesmo assim ainda fazem missas todos os dias no espaço. Para se fazerem as obras é preciso financiamento comunitário.

Edição de 08.01.2020 | Sociedade

A Igreja de São João Baptista, no centro histórico da cidade de Abrantes, classificada como Monumento Nacional, está cada vez mais degradada. O templo mete água, tem vários pontos de infiltrações que degradam as paredes e há várias rachas nas mesmas. A igreja está a cair aos poucos com tantos problemas, mas para já não parece ser um risco para a segurança, já que há missas todos os dias. Mas se nada for feito urgentemente a igreja degrada-se para níveis perigosos.
Quem vai à missa ou visita o espaço não fica indiferente à muita humidade nas paredes e às pinturas debotadas, algumas já imperceptíveis. Quando chove há água a cair do tecto e a acumular-se no pavimento. Existem colunas que já não têm um pingo de tinta e esculturas de santos que metem dó de tão degradadas que estão. A própria fachada da igreja tem sinais de infiltrações e precisa de pintura. Com a crescente degradação do edifício o investimento nas reparações é já bastante elevado e só se conseguirá fazer se forem obtidos fundos comunitários para as obras, o que poderá adiar por mais tempo a urgência da intervenção.
O presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Valamatos, para já não se compromete com nenhuma solução, nem com nenhum prazo para as obras no espaço. O autarca diz que é preciso trabalhar em projectos de intervenção em conjunto com a Fábrica da Igreja, tendo sido já feita uma avaliação do templo. Além disso são necessários estudos da Direcção-Geral do Património Cultural. Só para resolver estas questões não se prevê que a reabilitação da igreja ocorra dentro de pouco tempo.
Valamatos diz que se está a analisar com as entidades competentes os projectos de reabilitação, realçando que é necessário financiamento europeu, que ainda não está em vias de ser obtido. Para já estão a “procurar a melhor via para as candidaturas a fundos comunitários. O município comparticipará com a componente nacional, assim como terá que haver comparticipação por parte da Fábrica da Igreja”, refere. O vereador do Bloco de Esquerda, Armindo Silveira, considera lamentável que um templo com a importância da igreja de São João Baptista esteja num estado tão degradado. Para o autarca da oposição “as pessoas que frequentam o espaço merecem que a igreja seja recuperada rapidamente”. O padre António Castanheira disse a O MIRANTE que por estar há pouco tempo à frente das paróquias de São Vicente e São João ainda não foi possível avançar com qualquer diligência para se avançar com uma intervenção na igreja. A igreja de São João Baptista foi fundada em 1300 pela Rainha Santa Isabel em memória da celebração de paz entre D. Dinis e o Infante D. Afonso. Tornou-se sede de paróquia em 1326. Em 1588 Filipe I mandou construir o templo de raiz uma vez que este estava em ruínas.

Igreja em Abrantes que é monumento nacional mete água e está a cair aos poucos

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido