uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Acordo para valorizar e salvaguardar património religioso de Abrantes
Igreja de São João é um dos espaços que carece de melhoramentos

Acordo para valorizar e salvaguardar património religioso de Abrantes

Município e Diocese de Portalegre-Castelo Branco entendem-se para, entre outras acções, inventariar, estudar e recuperar património das 17 paróquias do concelho de Abrantes.

Edição de 02.09.2020 | Sociedade

A Câmara de Abrantes aprovou, em sessão camarária, o projecto de protocolo com a Diocese de Portalegre-Castelo Branco para futura colaboração técnica, científica e financeira na salvaguarda e valorização do património religioso das 17 paróquias do concelho. As duas entidades vão juntar-se para inventariar, estudar, conservar, reabilitar e divulgar o património religioso e cultural culminando com a elaboração das Cartas Municipal e Diocesana do Património Religioso de Abrantes, em sintonia com os instrumentos municipais de gestão e planeamento do território.
A parceria visa também criar condições com vista à candidatura do projecto “Rotas do Sagrado” do Turismo de Portugal. O protocolo prevê um apoio financeiro da Câmara de Abrantes à Diocese de Portalegre-Castelo Branco de 24 mil euros, por dois anos, e define a forma como os recursos humanos e meios técnicos e tecnológicos de ambas as entidades se vão articular.
O presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Valamatos, considerou este projecto pertinente, considerando que está em linha com o trabalho que o município tem vindo a desenvolver na valorização do património em articulação com o Governo, Direcção-Geral do Património Cultural e Santa Casa da Misericórdia de Abrantes. A autarquia já apoiou intervenções nas igrejas de São Vicente, Santa Maria do Castelo, da Misericórdia e de São João, entre outras.
O autarca defende que o património religioso tem um papel importante no espectro cultural e que esta parceria é importante porque a intenção é também colocar este património à disposição da comunidade e dos visitantes. Valamatos acrescenta que o município tem vindo a posicionar o seu património cultural como activo distintivo do território e da sua matriz identitária contribuindo para o desenvolvimento turístico. Para o autarca, esta parceria reflecte também a importância das 17 paróquias de Abrantes e das dinâmicas conjuntas com as freguesias e com o tecido associativo local, onde as Fábricas das Igrejas também se inserem.

Acordo para valorizar e salvaguardar património religioso de Abrantes

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido