uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Duas dezenas fazem emboscada a patrulha da GNR em Vialonga
foto DR Imagens divulgadas nas redes sociais mostram como ficou a viatura em que seguiam os militares

Duas dezenas fazem emboscada a patrulha da GNR em Vialonga

Guardas do posto de Vialonga perseguiam condutor que os tentou abalroar numa operação STOP. Ao chegar ao bairro Casal dos Estanques, militares foram atacados por 20 moradores e o carro foi apedrejado, ficando com os vidros partidos.

Edição de 02.09.2020 | Sociedade

Uma patrulha da GNR de Vialonga foi atacada por moradores do bairro Casal dos Estanques, quando perseguia, de carro, um condutor suspeito de tentar atropelar militares numa operação stop que se colocou em fuga. Na emboscada, com cerca de duas dezenas de moradores do bairro, a viatura da Guarda ficou danificada, com os vidros partidos por pedras, e um dos militares sofreu pequenas escoriações. Na confusão os militares foram ameaçados de morte e houve tentativas de confronto físico. Três indivíduos, com idades entre os 25 e os 30 anos, foram identificados e os factos já foram enviados para o Ministério Público de Vila Franca de Xira.
Na operação stop, no dia 15 de Agosto, um carro onde seguiam duas pessoas, ao ser mandado parar pelos militares, acelerou a fundo e tentou atropelar os guardas, pondo-se em fuga. A GNR arrancou em perseguição por toda a vila de Vialonga até os agressores entrarem no Casal dos Estanques, onde vivem. Saíram do carro e fugiram a pé. Um deles acabou mesmo por ser interceptado. Foi nesse momento que o ataque aconteceu e deixou os militares numa situação de perigo para a sua segurança. O comando de Lisboa da GNR refere que “nenhum militar necessitou de tratamento hospitalar”.
O Movimento Zero, organismo que zela e reivindica a valorização e dignidade das forças de segurança, veio publicamente repudiar o ataque e pedir que sejam tomadas medidas que permitam aumentar a protecção dos militares. A falta de meios que existe no concelho de Vila Franca de Xira também não ajudou.
Esta não foi a primeira vez que o Casal dos Estanques esteve envolvido em problemas. Um dos mais graves aconteceu em 2003, quando uma troca de tiros à noite, entre rivais, provocou três mortes. Há muito que a vizinhança se queixa do mau ambiente da zona, como O MIRANTE já noticiou, e muitos têm as casas à venda.

Duas dezenas fazem emboscada a patrulha da GNR em Vialonga

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido