uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Lares ilegais continuam  a ser um flagelo em Benavente 
Carlos Coutinho, presidente da Câmara de Benavente

Lares ilegais continuam  a ser um flagelo em Benavente 

Presidente do município diz que pandemia de Covid-19 veio por a nu a realidade de muitos idosos que vivem em lares ilegais em condições pouco dignas. No concelho há 10 lares em situação ilegal.

Edição de 04.01.2021 | Sociedade


O presidente da Câmara de Benavente, Carlos Coutinho (CDU), alertou à margem da última reunião do executivo que a pandemia de Covid-19 pôs a descoberto “milhares de casas de acolhimento a funcionar de forma ilegal e em condições que não são as melhores”. Só no concelho de Benavente, adiantou, foram identificados dez lares a funcionar sem licença, dos quais alguns “não têm as condições mínimas para poder funcionar”.
“A Covid-19 veio impor que as instituições governamentais tivessem que inteirar-se de toda esta realidade que até agora estava obscura”, afirmou o autarca, destacando que pela primeira vez estes lares foram visitados pela Segurança Social numa perspectiva de aconselhar a que as condições fossem melhoradas.
Para Carlos Coutinho, estas casas continuam e continuarão a proliferar enquanto não existirem no concelho respostas sociais legais e suficientes para albergar a população idosa. “Em Benavente as taxas de cobertura no que diz respeito a valências de lar são diminutas face ao país” por isso, justificou, a “câmara municipal na definição do quadro comunitário para 2020 foi muito incisiva no sentido de que era importante viabilizar verba para esta área”.

Município cede terreno para lar em Samora Correia
A contrariar esta tendência está o Centro de Bem Estar Social, Fundação Padre Tobias, em Samora Correia, que vai avançar com um novo projecto com as valências de lar e centro de dia, de modo a aumentar a resposta social aos idosos do concelho.
Segundo Carlos Coutinho, o novo lar vai ser construído em terreno com 10 mil metros quadrados, cedido pela autarquia e situado junto às urbanizações das Oliveirinhas e Arneiro dos Pilares. “Trata-se de um projecto com capacidade para acolher 120 pessoas em lar residencial, 40 em apoio domiciliário e 100 em centro de dia”, adiantou.
Também o Centro de Recuperação Infantil de Benavente (CRIB) apresentou uma candidatura para alargar a sua resposta de lar residencial para jovens e adultos com deficiência. A candidatura, já submetida, esteve em apreciação na última reunião de câmara, onde foi aprovado o pedido de informação prévia para a construção do edifício que prevê dar resposta a mais 30 utentes.

Lares ilegais continuam  a ser um flagelo em Benavente 

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido