uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Porto fluvial de contentores da Castanheira continua encalhado
Alberto Mesquita diz que a informação que tem é que o porto é para avançar em Castanheira do Ribatejo

Porto fluvial de contentores da Castanheira continua encalhado

Promotores anunciaram arranque das obras em 2018 e movimentação de carga em 2019 mas tal não se concretizou. CCDR desconhece quaisquer dinâmicas associadas ao projecto. Presidente do município espera novidades em 2021.

Edição de 04.01.2021 | Política

O porto fluvial que deveria ter nascido em Castanheira do Ribatejo e ter começado a receber contentores no início de 2019 ainda não está operacional e a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) de Lisboa e Vale do Tejo, Teresa Almeida, disse a O MIRANTE, em entrevista recente, desconhecer actualmente qualquer dinâmica associada ao projecto.
O presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita (PS), está a acompanhar a situação mas garante que as últimas informações dadas pela empresa que vai explorar o porto, a ETE – Empresa de Tráfego e Estiva – apontam para que tudo esteja com luz verde, ainda que com sérios atrasos face às primeiras perspectivas. Situação que, estima o autarca, se deverá à demora na emissão de pareceres por parte das entidades públicas.
“A informação que tenho é que o porto é para avançar. Tenho várias matérias para falar com a CCDR e esta é uma delas. O cais fluvial é uma área importante para o desenvolvimento que queremos para o rio Tejo”, explica a O MIRANTE. Da parte do município, garante, todo o processo foi instruído e evoluiu positivamente. “A informação que temos é que a obra iria avançar este ano mas com a pandemia certamente ficou para o ano seguinte”, nota.
O autarca já havia considerado em reunião de câmara que assegurar uma boa navegabilidade no Tejo é fundamental, mas lamentou que a pandemia tenha tido consequências “catastróficas” para o tecido empresarial do país e disse temer que muitos projectos importantes para o concelho tenham ficado adiados.
O MIRANTE contactou a ETE sobre este assunto mas não recebeu qualquer resposta até à data de fecho desta edição.

Projecto avaliado em um milhão de euros
O porto fluvial da Castanheira vai ocupar dois hectares. É um projecto com um custo a rondar um milhão de euros e implica que as entidades do ambiente assegurem a limpeza do rio e garantam a sua navegabilidade. O cais será construído sobre estacas e terá 23 metros de frente de rio e 23 metros de profundidade, servido por uma grua electro-hidráulica.
O transporte dos contentores será feito por barcaças com capacidade para uma centena de contentores. A navegabilidade através do Tejo entre Lisboa e a Castanheira é assegurada em 41 quilómetros, ao passo que a ligação rodoviária tem mais impactos ambientais e dista 51 quilómetros.

Porto fluvial de contentores da Castanheira continua encalhado

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido