uma parceria com o Jornal Expresso
29/05/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Ana Cristina Felizardo
Técnica de Óptica, Contactologista na Fótica, 48 anos, Torres Novas
Edição de 29.03.2017 | Agora Falo Eu

Tem a profissão que sonhou ter?

Gosto muito da minha profissão mas “a tal” era defender causas de gente sem voz; mudar legislação a fim de defender os fracos; marcar a vida das pessoas de forma positiva...talvez advogada de causas humanitárias.

Acredita nos políticos em geral?

Acredito tanto neles como acredito no Pai Natal mas tenho esperança de vir a acreditar. Nós somos um povo maravilhoso e eu só acho que é uma questão de estarem as pessoas certas nos locais certos. Temos que pensar no tipo de pessoas que queremos a governar. Se houvesse universidades para formar “bons políticos”...

Fazem falta mais mulheres em cargos políticos e empresariais?

Claro que fazem falta mais mulheres em cargos desses. De um modo geral as mulheres são mais assertivas e quando queremos algo não há nada que nos faça frente. Também acredito que haveria menos corrupção e mais competência. Se por detrás de um grande homem está uma grande mulher, está na hora de elas se chegarem à frente para vermos as diferenças.

As redes sociais aproximam ou afastam as pessoas?

As redes sociais aproximam ou afastam. Depende da forma como as utilizamos.

Costuma comprar um jornal pelo que vê na primeira página?

Compro jornais pelas notícias mas é normal ser influenciada pelo que está na primeira página.

A que petisco não resiste?

Marisco. É irresistível!

Qual o alimento que não comia nem que lhe pagassem?

Alimento que não comia?! Aranhas! Já vi comer mas eu não as comia nem que me pagassem.

Conseguia viver sem telemóvel?

Acho que sim. Com o tempo acabaria por me habituar. Nem acho que fosse muito difícil. Gosto do silêncio do telemóvel desligado.

Nas férias prefere praia, campo ou neve?

Férias de Verão são na praia, indiscutivelmente. Nas restantes estações do ano, se tenho férias, gosto de viajar com a mochila às costas e algum dinheiro. É perfeito para conhecer o mundo.

Qual é o seu truque para manter a calma perante um imprevisto?

O truque para manter a calma é respirar fundo e tentar ver o problema de outra perspectiva. Há uma solução para tudo. Por vezes é dar tempo ao tempo e tudo se resolve. A vida é feita de altos e baixos, surpresas e imprevistos mas a forma como os encaramos é que faz a diferença. A vida é demasiado bela para a desperdiçarmos. Foi-nos dada esta oportunidade de escolhermos como a queremos viver e ou a aproveitamos ou não teremos outra oportunidade.

O respeitinho é muito bonito?

O respeitinho é muito bonito e eu gosto!!

O que punha a funcionar na sua terra que não existe?

Na minha terra colocaria a funcionar um programa para pôr as pessoas a trabalhar e a produzir. Principalmente gente que se encosta uma vida inteira a subsídios sem nada dar em troca.

Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa?

Honestidade, frontalidade, humildade.

Qual é o seu maior defeito?

Sou teimosa mas nunca vi nenhum teimoso a teimar sozinho. Reconheço que por vezes é necessário desistir e deixar fluir.

Sente-se livre?

Sinto-me livre. Nasci num país livre e orgulho-me muito disso. A liberdade é das melhores coisas que podemos ter. Podermos falar e exprimirmo-nos livremente, ao contrário de outras pessoas que vivem noutros países, é fantástico. Somos pessoas de muita sorte embora às vezes não o valorizemos.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...