uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
EDP e REN na Companhia das Lezírias em acção de registo de cegonhas
natureza. Técnicos voluntários estiveram no terreno numa acção de “Corporate Science”

EDP e REN na Companhia das Lezírias em acção de registo de cegonhas

Iniciativa visa recolher dados científicos essenciais para construir um modelo de evolução da espécie em Portugal.

Edição de 07.06.2017 | Economia

A EDP Distribuição juntou-se à REN para participar numa acção de contagem de cegonhas brancas. O objectivo desta iniciativa de ciência cidadã, que decorreu na manhã de sexta-feira, 2 de Junho, promovida pelo CIBIO-InBIO da Universidade do Porto, foi a recolha de dados científicos, essenciais para construir um modelo de evolução da espécie em Portugal.
A contagem de ninhos e de cegonhas decorreu na Companhia das Lezírias e contou com a participação de técnicos voluntários da EDP Distribuição e da REN. Para o responsável da EDP Distribuição, Carlos Neto, esta iniciativa “é muito importante quer na questão da preservação da cegonha branca, que é uma espécie que temos de preservar, quer enquanto empresas do ponto de vista da própria rede eléctrica, porque a gestão integrada desta questão ajuda não só a proteger a cegonha mas também a rede eléctrica de perturbações e outros problemas que possam ocorrer”, explica o engenheiro a O MIRANTE.
A cegonha branca é uma espécie que, habitualmente, utiliza telhados de casas, chaminés, postes telefónicos, apoios de linhas eléctricas, entre outros, como local de nidificação. Nos últimos censos, realizados em 2014, verificou-se que esta espécie de cegonha começou a trocar os telhados de casas e igrejas por apoios de linhas eléctricas para construir os seus ninhos. Nesse ano, cerca de 25% da população de cegonhas nidificava em apoios de linhas eléctricas da EDP Distribuição e da REN, números que contrastam com os menos de 5% registados na década de 80.
Francisco Moreira, investigador na Universidade do Porto, é o responsável pelo projecto. O cientista explica que “se hoje em dia 25 por cento da população de cegonhas faz ninhos em postes de electricidade, obviamente que para as duas empresas que se encontravam na iniciativa é uma responsabilidade ambiental muito curiosa”, diz. Portanto a pergunta é: “o que têm as cegonhas a perder e a ganhar ao fazer os seus ninhos aqui?”.
O grande objectivo foi envolver trabalhadores e colaboradores das empresas REN e EDP numa iniciativa original de “corporate science”. Recolher dados sobre produtividade de cegonhas brancas a nidificar em diferentes tipos de estruturas (apoios de linhas eléctricas, postes dedicados, edifícios, etc...). A produtividade será medida pelo número de crias observadas num ninho ocupado, numa altura do ano em que as jovens cegonhas já são suficientemente crescidas para serem observadas facilmente (mas ainda não são suficientemente grandes para terem a capacidade de voar para fora do ninho). Pretende-se conseguir uma amostra de pelo menos 100 ninhos (com crias) distribuídos por diferentes tipos de estruturas de suporte e em diferentes zonas do país. Cada ninho pode ter entre uma e 6 crias.
Na “Semana das cegonhas”, que decorre entre 5 a 9 Junho, no âmbito das suas actividades normais, será feito um apelo para os colaboradores da EDP Distribuição e da REN programarem actividades de campo nessa semana, onde será recolhida informação adicional em diferentes zonas do país.

EDP e REN na Companhia das Lezírias em acção de registo de cegonhas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...