uma parceria com o Jornal Expresso
24/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Pontualidade escalabitana
Se há certezas absolutas nestes tempos tão imprevisíveis, uma delas é a de que não há sessão da Assembleia Municipal de Santarém que comece a horas. Sejam elas marcadas para as 17h30, para as 18h00 ou para as 21h00, é certo e sabido que os trabalhos só começam pelo menos meia hora depois da hora estipulada. No dia 28 de Junho voltou a suceder o mesmo. Quinze minutos depois da hora agendada (18h00) só se encontravam na sala meia dúzia de eleitos e os funcionários de apoio aos trabalhos. Com tanta moção e recomendação que por ali aparece, já era tempo de surgir uma proposta a defender que as reuniões começassem a horas ou apenas com a tolerância máxima do clássico quarto de hora de atraso... Embora, provavelmente, acabasse chumbada por esmagadora maioria. Como alternativa, só resta ao presidente da assembleia, António Pinto Correia, recorrer às tradicionais campainhas usadas nas escolas e começar a aplicar faltas aos infractores após o segundo toque.
Edição de 06.07.2017 | Cartoon da Noticia
Comentários
Mais Notícias
    A carregar...