uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Últimos quatro anos de Afonso Costa em Alverca foram “oportunidade perdida”
CRÍTICAS. Carlos Gonçalves da CDU foi a voz do descontentamento pelo estado actual da cidade

Últimos quatro anos de Afonso Costa em Alverca foram “oportunidade perdida”

Oposição na assembleia de freguesia fez balanço fraco da actuação do autarca

Edição de 06.07.2017 | Sociedade

A última sessão da Assembleia de Freguesia de Alverca ficou marcada por críticas da oposição à gestão que o socialista Afonso Costa realizou nos últimos quatro anos. Autarca defende-se e diz que também houve “muita coisa” que foi melhorada na cidade.

Os últimos quatro anos da gestão de Afonso Costa (PS) na União de Freguesias de Alverca e Sobralinho, concelho de Vila Franca de Xira, foram uma “oportunidade perdida”, consideraram alguns elementos da oposição na última sessão da assembleia de freguesia.
Carlos Gonçalves, da CDU, diz mesmo que o estado actual de Alverca é “constrangedor” e que a gestão da freguesia se tem pautado por uma navegação à vista que resultou numa embarcação à deriva. “Não conseguimos esconder o desalento de quem passou por este cargo, alertou e chamou a atenção para as coisas que era preciso melhorar e vemos que tudo caiu em saco roto e ficou na mesma. Lamentamos que o nosso esforço de reivindicar o melhor para a nossa freguesia não tenha sido aproveitado”, condenou.
A CDU lamentou também o estado continuado de passeios degradados e com falta de limpeza e desmatação urbana, falta de estacionamento, abandono de jardins e praças e a desvalorização de parques infantis. “Um excesso de baratas, ratos e lixo nas ruas é o que fica desta gestão”, lamentou Carlos Gonçalves.
Da parte do Bloco de Esquerda também se ouviram queixas, desde a falta de maior divulgação das assembleias de freguesia ao silêncio que a junta tem feito sobre a polémica em torno dos financiamentos aos grupos profissionais de teatro, ambos situados em Alverca e Sobralinho. “Tem havido um investimento desproporcional na freguesia, muitos investimentos e melhorias em algumas zonas, como a Quinta das Drogas, e outras zonas esquecidas, como a Quinta da Panasqueira que só tem um ecoponto, o Bairro do Estacal e também Arcena, cheia de vegetação. Há uma assimetria de investimentos com bairros mais privilegiados que outros, quando o que devíamos defender era uma freguesia mais coesa e igual”, criticou João Fernandes.
Perante as críticas, o presidente da união de freguesias, Afonso Costa, diz que “muita coisa” foi feita neste mandato e lamentou que seja sempre mais fácil “apontar o que está mal” do que o que está bem feito. Afonso Costa lembrou a criação de vários parques de estacionamento, como o do Pátio do Silvino no Bom Sucesso e o espaço junto à escola Pedro Jacques Magalhães, perto da estação de comboios.
“No Sobralinho estamos também a fazer um parque grande na rua 4 de Julho. Temos trabalho feito. O parque infantil das Faias foi feito de novo e vandalizado logo a seguir. Dos nossos 30 parques só um está encerrado, no Bom Sucesso, porque o brinquedo não está certificado. Mas vamos abrir concurso para resolver essa situação”, explicou o autarca.

Últimos quatro anos de Afonso Costa em Alverca foram “oportunidade perdida”

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...