uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Junta de Alverca não quer garraiadas nem touradas nas suas festas
Decisão. Autarca de Alverca diz respeitar as tradições taurinas mas não as irá promover

Junta de Alverca não quer garraiadas nem touradas nas suas festas

Novo executivo da freguesia diz “respeitar todos os seres vivos”. Alverca torna-se na primeira freguesia do concelho de Vila Franca de Xira a admitir publicamente que não vai promover garraiadas no seu território. Autarquia vai lançar um concurso para quem desejar organizar as festas da cidade.

Edição de 03.01.2018 | Sociedade

A União de Freguesias de Alverca do Ribatejo e Sobralinho tornou-se na última semana na primeira freguesia do concelho de Vila Franca de Xira a admitir publicamente que não quer garraiadas – e consequentemente também touradas – nas festas da cidade. O anúncio foi feito pelo presidente da junta, Carlos Gonçalves (CDU), durante a última sessão da assembleia de freguesia, realizada no lugar de A-dos-Potes.
“Respeitamos todos os seres vivos e rejeitamos a violência pela violência. Não somos contra essas tradições, respeitamo-las mas não as promovemos. Não haverá garraiadas nas festas de Alverca”, informou o autarca, depois de questionado sobre o assunto pela bancada do Bloco de Esquerda. A informação não suscitou oposição por parte das restantes bancadas.
Já nas edições anteriores das festas da cidade as garraiadas foram sempre motivo de discórdia entre alguns moradores, sendo um tema fracturante. De um lado há quem defenda que a cidade não deve organizar garraiadas ou touradas porque nunca teve tradição tauromáquica tão forte como Vila Franca de Xira – que tem inclusivamente uma praça de toiros – e do outro quem entenda que se trata de um único concelho e por isso as raízes tauromáquicas devem prevalecer e ser promovidas.
O autarca informou também que a organização das festas da cidade é complexa e que a junta de freguesia não pretende correr o risco de as organizar, admitindo abrir um concurso para que seja o movimento associativo local a organizar, como aconteceu no passado, pela mão da Sociedade Filarmónica Recreio Alverquense (SFRA).
“Vamos meter ao dispor do movimento associativo a organização das festas da cidade. Esperemos que a SFRA queira voltar a organizá-las porque fizeram um excelente trabalho. A junta não tem capacidade para isso nem as organizará”, explicou o autarca.

Junta com orçamento de 1 milhão e 763 mil euros

A Junta de Freguesia de Alverca do Ribatejo e Sobralinho terá este ano um orçamento de um milhão e 763 mil euros. As prioridades de investimento assentarão em quatro pilares: orçamento participativo da freguesia; requalificação e melhoria do parque de merendas do bairro da Chasa; requalificação e melhoria de vários arruamentos da freguesia e requalificação dos parques infantis, esta última dependente dos acordos de descentralização de competências que forem assinados com a câmara municipal este mês.
O orçamento da junta foi previamente discutido com a população, em sessões públicas onde os moradores puderam dar contributos para a sua melhoria. O presidente Carlos Gonçalves diz que se trata de um orçamento “participado” e prudente, que valoriza os trabalhadores da autarquia ao invés da prestação exterior de serviços.
O documento foi aprovado em assembleia de freguesia por maioria com os votos favoráveis da Coligação Mais (liderada pelo PSD) e pela CDU, com a abstenção do Bloco de Esquerda, CDS-PP e Partido Socialista.

Junta de Alverca não quer garraiadas nem touradas nas suas festas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...