uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Sandro Peixe
Sandro Peixe Estagiário em Gestão de Empresas de Contabilidade e praticante de Motocross, 22 anos, Glória do Ribatejo foto DR

Sandro Peixe

Estagiário em Gestão de Empresas de Contabilidade e praticante de Motocross, 22 anos, Glória do Ribatejo

Edição de 01.08.2018 | Agora Falo Eu

Qual é a pior coisa que lhe podem fazer? A pior coisa que me podem fazer é enganarem-me ou mentirem-me. Acho que por mais grave que seja o que se tem a dizer é sempre melhor falar a verdade. Como se costuma dizer, “a mentira tem perna curta”.

Quem é que gostava de convidar para lanchar? Neste momento não consigo pensar em alguém em especial até porque não me fascino facilmente com “estrelas” e já me desiludi algumas vezes. Prefiro lanchar com familiares ou amigos e passar um bom bocado.

Quando viaja prefere que meio de transporte? Quando a viagem é pequena e posso deslocar-me de bicicleta, é sem dúvida o meio de transporte que prefiro. Primeiro porque gosto bastante de andar de bicicleta e depois porque é um meio bastante ecológico. Estou a realizar o estágio de final de curso a 500 metros de casa e vou de bicicleta. A verdade é que muitos de nós, e eu incluído, muitas vezes para percorrer distâncias pequenas utilizamos o carro.

Ainda acredita nos políticos? Gostava de dizer que sim mas a verdade é que é difícil. Quando se vê a população a fazer esforço atrás de esforço e se liga a televisão e se vê que a pessoa X ou a pessoa Y desviou milhões de euros e sai impune é revoltante.

O que punha a funcionar na sua terra que não existe? Algo que faz muita falta no distrito de Santarém e ainda mais no concelho de Salvaterra de Magos, que é emprego. Existe muita dificuldade em conseguir trabalho devido à pequena quantidade de empresas na região, sendo muitas destas pequenas empresas. Era importante tentar contrariar esta tendência atraindo investimento.

É adepto das redes sociais? Sou adepto das redes sociais e possuo contas de Facebook e Instagram, que utilizo maioritariamente para promover os meus resultados e apoios durante a época desportiva. Contudo defendo que a sua utilização deve ser ponderada uma vez que algumas pessoas expõem demasiado a sua vida.

Conseguia viver sem telemóvel? Não iria ser nada fácil. Sou uma pessoa que anda praticamente sempre com o telemóvel. Gosto de estar contactável e poder contactar.

Se pudesse ter um super poder qual escolheria? Algo entre o homem ferro e o homem borracha, isto porque tenho tido várias lesões a nível ósseo derivado ao desporto que faço e, por vezes, dou por mim a pensar no quanto era bom nunca me magoar e poder ter a mesma elasticidade de agora.

Qual foi a melhor viagem que fez até hoje? As viagens de que mais gosto são as que faço quando vou competir ao estrangeiro, não pelo que visito mas sim pelo que vivo naquela altura. Uma das melhores viagens que fiz, apesar de ter tido que me deslocar de carrinha, foi a França, por ter sido seleccionado para representar Portugal no Motocross das Nações. Foi um evento com uma grande dimensão e penso que ficará para sempre na minha memória.

Custa-lhe levantar de manhã para trabalhar? Como todas as pessoas, tenho dias melhores e dias piores mas acredito que fazer algo de que se goste é meio caminho para se trabalhar melhor e com mais paixão.

Gosta mais de ser liderado ou de liderar? Na fase em que estou não sei responder. Penso ter perfil para liderar e um dia gostaria de o fazer mas acho que preciso de ser liderado primeiro para poder ganhar experiência e desenvolver as minhas aptidões. Faz tudo parte da aprendizagem.

Era capaz de viver sem música? Não creio. O que nos torna humanos e nos distingue é termos a capacidade para desfrutar de pequenas coisas como a música.

Alguma vez teve a tentação de ler um manual de instruções de um equipamento que tivesse acabado de comprar? Sou uma pessoa que tem dificuldade em esperar para poder experimentar alguma coisa nova. Inicialmente não costumo ler os manuais de instruções mas a verdade é que, mais tarde ou mais cedo, acabo por os lê-los para poder tirar o máximo partido do que compro

Sandro Peixe

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...