uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Vila Franca de Xira candidata Colete Encarnado a património cultural e imaterial

Vila Franca de Xira candidata Colete Encarnado a património cultural e imaterial

Município está a ultimar dossiê para apresentar candidatura no início de 2019. Presidente da câmara diz que esta será uma forma de garantir a preservação das festas da cidade e as tradições taurinas no futuro. Presidente da junta de freguesia já havia defendido uma proposta semelhante.

Edição de 10.08.2018 | Cultura e Lazer

O município de Vila Franca de Xira tomou a iniciativa e quer colocar as festas do Colete Encarnado e os festejos taurinos vilafranquenses na lista do inventário do Património Cultural Imaterial Português. Para isso está a ultimar toda a documentação para permitir a sua candidatura, já no início de 2019, revelou na última semana o presidente do município, Alberto Mesquita (PS).
O autarca acredita que, num momento que classifica como sendo de ataque “generalizado” à tauromaquia e à festa brava, que esta pode ser uma forma de garantir a preservação destes festejos típicos da cidade para o futuro. A preparação do dossiê arrancou o ano passado e o autarca acredita conseguir entregar todo o processo na Direcção-Geral do Património Cultural já no final deste ano ou, provavelmente, no início do próximo.
O MIRANTE sabe que o processo está a andar em bom ritmo e que já pouco falta para que toda a documentação necessária esteja reunida. O autarca admite que o dossiê é “exigente” no que diz respeito a averiguação histórica mas diz-se “convicto” que, com os meios técnicos que o município tem internamente, será possível apresentar “uma candidatura vencedora e mais um motivo para aquilo que tem sido o nosso trabalho de afirmação das nossas tradições e da nossa cultura”, refere.

Preservar as tradições taurinas
Para o autarca este reconhecimento, além dos proveitos económicos e turísticos que trará para o concelho, será também uma forma de preservar por muitos anos as tradições da cidade e a sua longa relação com os cavalos, toiros, campinos e o campo.
Outro autarca que também já havia defendido a candidatura das festas do Colete Encarnado a património cultural e imaterial português foi o socialista João Santos, presidente da junta de freguesia da cidade, durante a sua tomada de posse a 2 de Novembro de 2017. No discurso, o autarca considerou as festas castiças da cidade como um elemento diferenciador que “deve ser potenciado” e promovido, considerando que a inscrição na lista do património imaterial seria “decisivo” para impulsionar a economia da cidade e potenciar a atractividade turística.

Vila Franca de Xira candidata Colete Encarnado a património cultural e imaterial

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido