Agora Falo Eu | 31-01-2024 21:00

José António Sequeira

José António Sequeira
José António Sequeira. fotoDR

Reformado e inspirador de A Quertuda - Mercearia a Granel | 58 anos, Cartaxo

Tem algum sonho que se repita regularmente?
Não, não tenho.
Lê alguma da publicidade que lhe colocam na caixa do correio? Tem alguma utilidade?
Não costumo ler, apenas aquela que me tenha interesse e seja relevante. Tem pouca utilidade.
Para se andar de bicicleta nas ruas e estradas devia ser obrigatório algum exame?
Sim, devia.
Tem ou já pensou comprar um seguro de saúde? E perto de onde mora há algum hospital privado?
Nunca pensei ter um seguro de saúde. E não existe nenhum hospital privado perto de onde moro.
Qual o problema que já devia ter sido resolvido há muito tempo na zona onde mora?
Existem vários problemas, mas um deles é a colocação da rede de esgotos e águas domésticas porque não temos.
Já alguma vez foi mandado parar numa operação stop? Como reagiu?
Já fui mandado parar, a minha reacção foi normal. Os agentes estão a fazer o trabalho deles.
Costuma mudar regularmente de operadora de telecomunicações?
Não mudo de operadora de telecomunicações porque são todas iguais.
O que pensa da possibilidade de a semana de trabalho ser de quatro dias? Se isso fosse possível o que fazia nos restantes dias. Passeava ou arranjava outro emprego?
Penso que será uma coisa que nunca se irá realizar. Se isso acontecesse iria aproveitar para descansar.
Gostou de andar na escola? E com que ideia, em geral, ficou dos seus professores?
Gostei de andar na escola. Quanto aos professores, tudo depende da empatia para com a pessoa, cada pessoa tem a sua maneira de ser e de ensinar.
A que distância de sua casa fica o seu trabalho?
Neste momento sou reformado, mas antes tinha que usar o carro para me deslocar. Hoje em dia é imprescindível ter carro.
Teve que recorrer recentemente a um serviço público (Renovar carta ou cartão do cidadão, ir a uma consulta médica, etc...) como correu?
Sim, tive e em geral correu bem.
É daquelas pessoas que gosta de estacionar o automóvel à porta de todos os locais onde vai?
Não sou, porque temos que pensar um bocadinho nos outros. Se todos fizéssemos o mesmo não havia lugar para estacionar.
Sabe cozinhar ou prefere apreciar a comida no prato? Qual é a sua especialidade?
Sei cozinhar, mas prefiro mais sentar-me e comer o que os outros fazem. A minha especialidade é a tomatada.
Era capaz de viver sem música?
Sim, era.
Existe algum animal que gostasse de ter e não pode?
Gostava de ter um ganso para poder ensiná-lo a andar atrás de nós.
Fazem falta mais mulheres na política?
Acho que é indiferente.
Alguma vez deu sangue?
Não, nunca dei sangue.
Qual foi a sua maior extravagância?
Comprar um carro novo.
Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa?
A honestidade e sinceridade.
Qual a promessa que fez a si próprio mais vezes no início de cada ano e que vai continuar a fazer porque ainda não conseguiu cumpri-la?
Tenho o desejo que me saia o Euromilhões mas vou continuar a tê-lo porque nunca jogo.
A justiça é igual para todos?
Não, quem tem poder monetário é que faz a justiça.
À mesa, de que lado do prato é que deve ser colocado o telemóvel ou smartphone?
Em lugar nenhum. À mesa não deve haver telemóveis.
Sente que seria capaz de ser um bom primeiro-ministro?
Eu não era bom para primeiro-ministro.
Tem a profissão que gostaria de ter?
Não.
Sente-se livre?
Sim, não há nada que me proíba.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo