José Saramago e os Poemas Possíveis

José Saramago e os Poemas Possíveis

Até 16 de novembro, data do centenário de nascimento do prémio Nobel da Literatura, O MIRANTE vai publicar poemas de José Saramago do livro Os Poemas Possíveis, que é uma obra pouco relevada no conjunto dos livros do escritor mas que retrata a sua veia poética que, mais tarde, havia de ajudar na escrita dos romances que lhe valeram o único Nobel da literatura em língua portuguesa.

José Saramago foi durante muitos anos um poeta a tempo inteiro. Muito antes de Levantado do Chão, que escreveu aos 42 anos, Saramago construiu uma obra poética pouco relevada nos dias de hoje mas muito importante para percebermos o escritor e o seu percurso literário. 

Os Poemas Possíveis, lançado em 1966, reúne o melhor da sua poesia, mas há mais. Para nos juntarmos às comemorações do centenário do escritor, O MIRANTE tem vindo a publicar textos que ligam José Saramago à Azinhaga e aos seus conterrâneos.

Até 16 de Novembro, data do centenário de nascimento, que coincide com a data de aniversário de O MIRANTE, vamos recordar ainda alguns dos seus poemas, a grande maioria escritos no tempo em que o prémio Nobel trabalhava arduamente em editoras e estava longe de pensar que a sua vida ia depender de um saneamento polémico da direcção do jornal Diário de Notícias e da sua coragem em isolar-se na casa de uma família alentejana onde escreveu Levantado do Chão.

Onde

Onde os olhos se fecham; onde o tempo
Faz ressoar o búzio do silêncio;
Onde o claro desmaio se dissolve
No aroma dos nardos e do sexo;
Onde os membros são laços, e as bocas
Não respiram, arquejam violentas;
Onde os dedos retraçam novas órbitas
Pelo espaço dos corpos e dos astros;
Onde a breve agonia; onde na pele
Se confunde o suor; onde o amor.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo