Covid-19 | 14-01-2021 12:02

Visitas a lares são permitidas no novo estado de emergência

Visitas a lares são permitidas no novo estado de emergência

No primeiro confinamento geral, em Março, a proibição de visitas a lares foi uma das primeiras medidas restritivas adoptadas e uma das últimas a ser levantadas.

As visitas a lares de idosos e as actividades nos centros de dia vão ser permitidas no novo período de estado de emergência que começa às 00h00 de 15 de Janeiro, para tentar conter o avanço da pandemia de Covid-19. O decreto do Governo, divulgado a 13 de Janeiro, que regulamenta o novo estado de emergência, autoriza “a visita a utentes de estruturas residenciais para idosos e para pessoas com deficiência, unidades de cuidados continuados integrados da Rede Nacional de Cuidados Integrados e outras respostas dedicadas a pessoas idosas, bem como para actividades realizadas nos centros de dia”.

No primeiro confinamento geral, em Março, a proibição de visitas a lares foi uma das primeiras medidas restritivas adoptadas e uma das últimas a ser levantadas.

O decreto do Governo prevê ainda que possam ser sujeitos a testes de diagnóstico do novo coronavírus “os trabalhadores, utentes profissionais de comunidades terapêuticas e comunidades de inserção social, bem como dos centros de acolhimento temporário e centros de alojamento de emergência, e, quando aplicável, visitantes de estruturas residenciais para idosos, unidades de cuidados continuados integrados da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e de outras estruturas e respostas dedicadas a pessoas idosas, a crianças, jovens e pessoas com deficiência, bem como a requerentes e beneficiários de protecção internacional e a acolhimento de vítimas de violência doméstica e de tráfico de seres humanos”. Cabe ao “responsável máximo” destas instituições a determinação da realização dos testes de diagnóstico.

O seguimento clínico de doentes de Covid-19 nestas estruturas residenciais e de apoio volta a ser entregue aos centros de saúde locais sempre que não haja necessidade de internamento hospitalar.

Na conferência de imprensa no final do Conselho de Ministros, que aprovou o decreto que regulamenta o estado de emergência, o primeiro-ministro, António Costa, disse ainda que “as medidas de apoio ao sector social serão reforçadas” para que possa “enfrentar melhor” a nova fase da pandemia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1490
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1490
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo