Cultura | 17-02-2006 10:26

Feira do Toiro regressa a Santarém

Um vasto leque de toureiros a pé e a cavalo, forcados, músicos, actores e outras figuras do mundo da festa brava vai marcar presença nos espectáculos da terceira edição da Feira Nacional do Toiro, que decorre em Santarém entre 17 e 19 de Fevereiro. Ao longo dos três dias, no recinto do Centro Nacional de Exposições (CNEMA), os espectáculos vão suceder-se sem interrupção entre as 12h00 e as 23h00.

A organização prevê, entre muitos outros, a participação de nomes como os de Paulo Caetano, família Ribeiro Telles, Joaquim Bastinhas, José Manuel Duarte, Luís Rouxinol, João Salgueiro, Álvaro Domecq, Vítor Mendes, José Luís Gonçalves e Gonçalo Veloso.“O nível destes artistas constitui garantia da qualidade e diversidade dos espectáculos”, diz a organização. Quem não conseguir lugar na praça de toiros e picadeiro montados para o efeito, poderá ver as actuações através de ecrãs gigantes montados no recinto.O mundo rural e as raízes ribatejanas vão também estar em foco através de “um conjunto de valores, artes e tradições que constituem no nosso país um património cultural de valor inestimável”.A Feira Nacional do Toiro iniciou-se em 2003 numa parceria que envolveu figuras ligadas à festa brava, a Câmara de Santarém e o CNEMA. Entre os cerca de 200 expositores que irão estar presentes contam-se 70 ganadarias e coudelarias portuguesas mais representativas, enquadrando criadores espanhóis de “solera” como Eduardo Miura, Álvaro Domecq e Vitorino Martin.A organização prevê ainda uma presença maciça dos meios de comunicação social da especialidade, portugueses e espanhóis, das instituições, dos clubes taurinos e das empresas ligadas ao meio. No plano das artes o ponto mais alto será a exposição promovida pela Casa dos Patudos de Alpiarça onde se poderá apreciar o legado de Carlos e José Relvas relacionado com o mundo rural e a tauromaquia. Exposição inédita com obras de valor incalculável de Silva Porto, Malhoa, Columbano, Roberto Domingo etc.Estará também presente a obra de Lorenzo Quinn entre outros escultores de reconhecido valor. Teremos várias exposições fotográficas salientando-se a do célebre “Cano” através da qual se poderá reviver a história da tauromaquia espanhola do século passado.O comércio - pintores, livreiros, artigos de campo, vinhos, “trastes de tourear” etc… - e o artesanato estarão presentes. A música e a gastronomia fazem parte de uma festa que se prolonga pela noite dentro e por isso não poderiam faltar.Irão funcionar em permanência dois recintos de espectáculos, um em cada nave, onde decorrerão espectáculos que permitirão ao visitante conhecer melhor a realidade que não chega às praças de toiros. A família Ribeiro Telles vai de novo levar-nos à “Torrinha”, Emídio Pinto conta-nos a sua “Lusitana Paixão” e Salvador Távora recupera “Emoções Ibéricas”. A figura do inesquecível João Vilaverde vai estar presente num espectáculo todo inspirado na sua dedicação ao toiro e às fainas do campo.Teremos, demonstrando como se preparam os cavalos de toureio, a quase totalidade dos cavaleiros portugueses. Serão homenageados os “4 cavaleiros da apoteose” – irmãos Peralta, Lupi e Domecq.Toureiros portugueses e espanhóis demonstrarão como se seleccionam nas ganaderias mais conhecidas as reses bravas tudo ao som da Banda de Alcochete e, imagine-se, ao som da banda da Real Maestranza de Sevilha.Muitos outros espectáculos, que serão revelados nos programas definitivos, poderão ser vistos ao vivo ou, quando as lotações esgotarem, através dos ecrãs espalhados pelo recinto da Feira, que, pela sua decoração, mais vai parecer uma herdade alentejana ou ribatejana.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1411
    12-07-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1411
    12-07-2019
    Capa Médio Tejo