Cultura | 21-05-2020 07:00

A ascensão de quem nunca parou de trabalhar

A maioria das empresas que participa neste suplemento de O MIRANTE não vai retomar a actividade porque, apesar das dificuldades, se manteve a trabalhar.

A maioria das empresas que participa neste suplemento de O MIRANTE não vai retomar a actividade porque, apesar das dificuldades, se manteve a trabalhar. A ascensão que os gestores dessas empresas desejam e para a qual querem continuar a contribuir é a da economia em geral. A da região; a de Portugal e a do mundo. Se alguém tinha dúvidas sobre o que é a globalização elas foram desfeitas com a pandemia. Se alguém pensa que é possível fechar fronteiras e viver é porque não aprendeu nada. Nem sequer uma aldeia pode fechar-se ao que a rodeia por mais cercas e tabuletas que coloque nas entradas.


É sempre interessante reviver tempos passados. Ouvir pessoas relatarem outras quintas-feiras de Ascensão com idas ao campo para apanhar a espiga, piqueniques familiares e namoricos às escondidas ou reviver através desses relatos romarias a pé pelo campo até ermidas edificadas no cimo de montes. Vale a pena lembrar para perceber o nosso caminho mas ninguém volta ao que foi e a vida também não. Na Ascensão, que este ano se comemora a 21 de Maio, celebra-se a subida de Jesus Cristo aos céus, quarenta dias após ter ressuscitado. É a componente religiosa de que quase ninguém fala. Fala-se da apanha da espiga ao ar livre, em campos floridos e abertos porque é de liberdade que nos alimentamos. Na vida e nos negócios.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1462
    29-04-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1462
    29-04-2020
    Capa Vale Tejo