Cultura | 19-11-2022 15:00

Golegã não é só o São Martinho também é história e cultura

Golegã não é só o São Martinho também é história e cultura
O presidente da Câmara da Golegã, António Camilo, quer que o concelho seja visitado durante todo o ano e não apenas na Feira Nacional do Cavalo

António Camilo, presidente da Câmara da Golegã, quer que o concelho seja visitado ao longo de todo o ano e que não seja conhecido apenas como a Capital do Cavalo. Balanço da Feira Nacional do Cavalo foi muito positivo, afirma.

É o primeiro ano que António Camilo organiza a Feira Nacional do Cavalo enquanto presidente da Câmara da Golegã. Várias dezenas de milhares de pessoas marcaram presença no certame, que se realizou de 4 a 13 de Novembro. Em jeito de balanço António Camilo falou com O MIRANTE mostrando-se satisfeito como tudo aconteceu. “Quisemos implementar normas mais rígidas para haver mais disciplina no Largo do Arneiro. Conseguimos arranjar mais patrocinadores para tornar a feira mais sustentável. Não é ainda o que desejávamos, mas tenho a certeza que a experiência deste ano vai ser fundamental para que nos próximos anos a feira se torne cada vez mais rentável”, afirma.
O autarca referiu que as parcerias também são muito importantes para a promoção da feira nomeadamente com a Entidade Regional de Turismo do Ribatejo e Alentejo e com o Ministério da Agricultura.
A Golegã é cada vez mais uma vila voltada para o turismo e, na opinião do presidente, deve ser um destino turístico todo o ano e não só na Feira Nacional do Cavalo. “Criámos a marca VisitGolegã que foi muito bem aceite. Não vendemos só o cavalo. Temos tido várias comemorações do Centenário de José Saramago, com iniciativas a decorrer ao longo de todo o ano, a nível de museus, há também para visitar o Museu Mestre Martins Correia e o da Máquina de Escrever, bem como a Casa–Estúdio Carlos Relvas, e não nos podemos esquecer da Reserva da Biosfera do Paul do Boquilobo, a primeira área portuguesa a integrar a Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO”, sublinha.
Outro dos pontos altos do certame foi a assinatura de protocolos, celebrados com 15 concelhos, para a constituição da futura Associação de Municípios Portugueses do Cavalo. O objectivo é promover a actividade equestre e as relações entre territórios com tradição equestre a nível nacional e internacional. Golegã, Santarém e Vila Franca de Xira, únicos concelhos da região que assinaram documento, estiveram representados na cerimónia pelos seus presidentes de câmara.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo