Cultura | 03-01-2023 15:00

Carina Jordão vence prémio Maria Lamas com tese sobre desigualdades de género

Carina Jordão vence prémio Maria Lamas com tese sobre desigualdades de género

Com um valor pecuniário de três mil euros, o prémio evoca a figura da escritora e jornalista natural de Torres Novas. A tese de doutoramento de Carina Jordão venceu com a unanimidade do júri.

Carina Jordão recebeu a 29 de Dezembro o Prémio Maria Lamas, numa cerimónia que se realizou no Museu Municipal Carlos Reis, em Torres Novas. A investigadora foi distinguida por unanimidade pela sua tese de doutoramento sobre as desigualdades entre mulheres e homens no mercado de trabalho.

"É uma honra e um privilégio imenso. Fiquei muito surpreendida quando tive conhecimento que tinha vencido o prémio", afirmou a O MIRANTE Carina Jordão, sublinhando que a partir de agora sente-se com responsabilidades acrescidas: "trabalhar as questões da desigualdade de género é uma responsabilidade para o que no futuro poderei vir a desenvolver, sabendo que ainda há muito trabalho a ser feito nesta área", disse.

A investigadora deixou ainda uma mensagem de agradecimento, “dedicando o prémio aos homens e mulheres, que no dia-a-dia têm preocupações com a igualdade de género e que lutam por fazer do mundo um lugar mais igualitário e justo". O título da tese é "As desigualdades entre mulheres e homens no mercado de trabalho e a sua mediação: contributos de um novo indicador composto para os países da EE-28".

Pedro Ferreira, presidente da autarquia, explicou que o Prémio Maria Lamas para estudos sobre a mulher, género e igualdade, acontece de dois em dois anos e tem um valor pecuniário de três mil euros. Evoca a figura da escritora e jornalista torrejana, "perpetuando o seu testemunho de lutadora pelos direitos das mulheres".

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo