Cultura | 03-01-2023 07:00

Centenário do etnógrafo Sebastião Mateus Arenque assinalado em Azambuja

Centenário do etnógrafo Sebastião Mateus Arenque assinalado em Azambuja
Sebastião Mateus Arenque - FOTO ARQUIVO

Fado, mostra de fandango e uma actuação do Grupo Tradicional “Os Casaleiros” de Casais dos Britos, fundado pelo etnógrafo azambujense, assinalam o centenário de Sebastião Mateus Arenque, no sábado, 7 de Janeiro.

Azambuja vai assinalar no sábado, 7 de Janeiro, o centenário do nascimento do poeta e etnógrafo popular Sebastião Mateus Arenque com um conjunto de actividades ligadas ao folclore, ao fado e ao Ribatejo presentes na sua obra.

A iniciativa, que se realiza no dia em que o etnógrafo faria 100 anos, vai ter início pelas 11h00 com a romagem ao Cemitério Novo de Azambuja, onde será colocada uma placa de homenagem evocativa. De seguida será feita a recepção aos participantes e convidados, no Páteo do Valverde, onde decorrerá uma visita guiada ao Museu Municipal de Azambuja, que tem como patrono o homenageado.

Depois de um almoço convívio, pelas 15h30 terá lugar uma mostra de fandango, que contará com a participação do Rancho Folclórico Ceifeiras e Campinos de Azambuja, o Rancho Folclórico do Bairro, Graínho e Fontainhas (Santarém), o Rancho Folclórico Danças e Cantares de Vale do Paraíso (Azambuja), o Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Pontével (Cartaxo), o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Aveiras de Cima (Azambuja) e o Rancho Folclórico de Vila Nova do Coito (Almoster-Santarém), seguindo-se a actuação do Grupo Tradicional “Os Casaleiros” de Casais dos Britos, fundado por Sebastião Mateus Arenque.

Ao final da tarde vai decorrer um momento dedicado ao fado, com interpretações de fadistas de Azambuja de diversas letras escritas pelo Mestre Sebastião. Sónia Gomes, neta do homenageado será uma das vozes, tal como Xico Pimenta, Fernanda Santos, Jorge Alberto, Pedro Silva e Nuno Almeida, acompanhados por Nuno Ezequiel, à guitarra, e por Alberto Corga, à viola.

O evento é uma organização do Grupo Tradicional “Os Casaleiros” de Casais dos Britos, à qual se associam a Câmara de Azambuja e a Junta de Azambuja.

Autor de um vasto trabalho literário iniciado em 1980 com “Subsídios para o Cancioneiro Popular de Azambuja”, Sebastião Mateus Arenque morreu com 97 anos a 1 de Junho de 2019. Electricista de profissão, etnógrafo e poeta de coração, foi considerado um exemplo nacional de envelhecimento activo pela Associação Portuguesa de Psicogerontologia e era tido como mestre da cultura ribatejana. Dá nome ao museu municipal e foi agraciado com a Medalha de Honra, a mais elevada distinção do município de Azambuja.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo