Cultura | 07-05-2023 19:55

Dia da Mãe: o amor que não se gerou no ventre mas no coração

Dia da Mãe: o amor que não se gerou no ventre mas no coração

Maria da Fé sempre teve o sonho de ser mãe. Depois de várias tentativas falhadas decidiu avançar com o processo de adopção. É mãe de dois e o amor que lhes tem gerou-se no coração. A propósito do Dia da Mãe, Maria da Fé partilha a sua história com O MIRANTE.

Maria da Fé Nunes sempre teve o sonho de ser mãe e o facto de vir de uma família numerosa contribuiu para que quisesse ter mais do que um filho. Um sonho que passou a ser a dois quando conheceu Luís Nunes. Tentaram várias vezes, iniciaram tratamentos médicos, mas a gravidez nunca chegou. Ainda duravam os tratamentos quando começaram a falar na hipótese de adoptar. “Os anos em que tentámos ser pais através de tratamentos médicos foram muito dolorosos sobretudo a nível psicológico. Foi mais difícil do que estar à espera para adoptar”, recorda Maria da Fé a O MIRANTE.

Quando o telefone tocou e lhes disseram que havia um menino, de cinco anos, disponível para ser adoptado nem pensaram duas vezes. “Fomos conhecê-lo e no momento em que o vi desatei a chorar de felicidade. Percebi que tinha chegado a minha hora de ser mãe. Foi uma sensação indescritível”, recorda a mãe do Luís e da Iara.

*Reportagem completa na próxima edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo