Cultura | 15-01-2024 07:00

Inestética leva “Manifesto Nada” ao Metropolitano de Lisboa

Inestética leva “Manifesto Nada” ao Metropolitano de Lisboa
Foto Inestética

Evento a 17 de Janeiro quer despertar o interesse do público pela ópera.

Quem passar no átrio da estação de Metro do Cais do Sodré em Lisboa a 17 de Janeiro, entre as 17h30 e as 19h00, vai ser surpreendido com uma actuação da companhia teatral Inestética, do Sobralinho, concelho de Vila Franca de Xira.

A companhia vai assinalar a edição da ópera “Manifesto Nada”, do compositor António de Sousa Dias, a partir de Manifestos DADA de Tristan Tzara e serão interpretados ao vivo alguns temas do álbum. A acção, que conta com o apoio do Metropolitano de Lisboa, visa despertar o interesse do público pela ópera portuguesa contemporânea, em particular pelo álbum “Manifesto Nada”, estreada pela Inestética em 2022 e apresentada em diversas cidades do país, no contexto de um modelo de criação, produção e difusão de óperas de compositores nacionais, a partir de textos poéticos de grandes autores, como já aconteceu com obras de Fernando Pessoa, Charles Baudelaire, Edgar Allan Poe e Tristan Tzara. A edição da ópera, em CD e Álbum Digital, foi co-produzida pela Inestética e a Miso Music Portugal com o apoio do Ministério da Cultura, Direcção-Geral das Artes e Câmara Municipal de Vila Franca de Xira.

A ópera “Manifesto Nada” de António de Sousa Dias tem encenação de Alexandre Lyra Leite e interpretação de Rui Baeta (barítono), Joana Manuel (soprano), Célia Teixeira (soprano), Fábio Oliveira (trompete), Philippe Trovão (saxofone tenor), Guilherme Reis (contrabaixo) e António de Sousa Dias (electrónica).

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo