Cultura | 16-02-2024 21:00

Igreja Matriz de Alcanede reabriu após obras de requalificação

Igreja Matriz de Alcanede reabriu após obras de requalificação
A cerimónia religiosa foi presidida por D. José Traquina, bispo de Santarém, e por António Vicente, pároco de Alcanede. FOTO – CM Santarém

O templo mais importante da vila de Alcanede esteve fechado durante quatro anos devido a problemas estruturais entretanto resolvidos com uma intervenção que custou quase 400 mil euros. O apoio da comunidade foi fundamental.

Quatro anos depois, a Igreja Matriz de Alcanede reabriu ao culto, após o final das obras de restauro e reabilitação que nesta primeira fase passaram por consolidar a estrutura do templo. Os trabalhos custaram cerca de 395 mil euros, sendo que a Comissão Fabriqueira conseguiu angariar 374 mil euros através de donativos de diversas entidades, empresas, autarquias e população.
“Este projecto achamos que correu extremamente bem, mas ainda temos uma necessidade de mais ou menos 21 mil euros, para podermos colmatar todas despesas, daquilo que a comissão considera ser a primeira parte do projecto de requalificação, que passava por consolidar a estrutura da Igreja”, esclareceu Délio Piedade, da Comissão Fabriqueira, no dia 4 de Fevereiro, durante a cerimónia que marcou a inauguração das obras de requalificação da igreja.
O momento foi muito participado tendo marcado presença muita população e entidades oficiais como Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara de Santarém , João Teixeira Leite, vice-presidente do município, Manuel Joaquim Vieira, presidente da Junta de Freguesia de Alcanede, e os elementos da Comissão de Obras da Igreja Matriz de Alcanede (Comissão Fabriqueira), entre outras personalidades da freguesia. A cerimónia religiosa foi presidida por D. José Traquina, bispo de Santarém, e por António Vicente, pároco de Alcanede.
A festa começou na Capela da Misericórdia, com a concentração da população e de diversas entidades que rumaram em procissão, pelas 11h30, com as imagens do Santíssimo e de Nossa Senhora da Purificação, padroeira da Paróquia e da vila de Alcanede, até à Igreja Matriz para a missa de abertura. O dia marcou também o regresso da imagem de Nossa Senhora da Purificação ao templo.
A Comissão Fabriqueira deixou ainda a garantia que se voltar a sentir apoio da comunidade, empresas e outras entidades, irá prosseguir com uma segunda parte do projecto, nomeadamente um espaço museológico e a demonstração dos passos do processo de recuperação. “Temos também como objectivo a criação de um livro com a história, as fotografias, as descobertas e a demonstração da nossa identidade cultural”, revelou Délio Piedade.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo