Cultura | 01-04-2024 21:00

Conceição Zagalo: igualdade entre homens e mulheres conquista-se com empatia

Conceição Zagalo: igualdade entre homens e mulheres conquista-se com empatia
Conceição Zagalo (ao centro) com os netos, Ana Isabel dos Santos (à esquerda), uma das escritoras do livro “Mulheres Incomuns” e Vera Cunha, moderadora da conversa e uma das fundadoras da iniciativa Mulheres Incomuns

Sessão de apresentação do livro sobre 12 mulheres de sucesso, que decorreu na Biblioteca Municipal de Torres Novas, foi dedicada a Conceição Zagalo, uma mulher singular, empreendedora e comunicadora, que nunca esqueceu a sua ligação a Riachos.

O livro “Mulheres Incomuns” conta a história de vida de doze mulheres que fazem a diferença em Portugal nas mais diversas áreas, nomeadamente em grandes organizações e empresas, na economia social, jornalismo, investigação, política e academia. As histórias retratadas pretendem “inspirar quem as lê a acreditar num futuro mais equitativo”, onde todas as mulheres possam “expressar livremente a sua singularidade, serem reconhecidas e valorizadas, sem medo, julgamentos ou discriminações”, afirmou Luísa Bernardes, co-fundadora da iniciativa Mulheres Incomuns, mencionando as barreiras e dificuldades que se colocam às mulheres no acesso ao rendimento e a cargos de liderança. O livro é escrito por outras doze mulheres que aceitaram o desafio de olharem para os percursos de vida de mulheres inspiradoras, aprenderem com eles e partilhá-los numa reflexão pessoal.
A apresentação pública do livro tem decorrido por todo o país, mas a sessão que se realizou na Biblioteca Municipal de Torres Novas, a 16 de Março, foi dedicada a Conceição Zagalo, natural de Riachos, concelho de Torres Novas, uma das mulheres retratadas na obra por Ana Isabel dos Santos. Durante uma conversa mais intimista entre Conceição Zagalo e a escritora, moderada por Vera Cunha, foram abordados temas como a pressão de ser um exemplo, a necessidade contínua de lutar pela igualdade de género e a importância de projectos como “Mulheres Incomuns” na promoção do empoderamento feminino.
Conceição Zagalo começou por dizer que é “uma mulher de sorte” por ter o auditório cheio, estar viva aos 71 anos, ser filha de quem é e por ter sido ensinada desde pequena que “o céu é o limite e que parar não faz parte da génese da família - parar significa perder oportunidades”, afirmou com um sorriso. Realçou a importância da determinação e da genuinidade para alcançar o sucesso, frisando que a sorte é conquistada através da acção. “Tenho de pedir-vos que não percam as oportunidades que vos passam ao lado”, acrescentou. Conceição Zagalo afirmou que é preciso as mulheres acreditarem mais nelas próprias, projectos que as valorizem e apoio mútuo entre homens e mulheres, referindo que a competição, picardias e movimentos de mulheres não são a forma de alcançar a igualdade. “Nós não queremos ver repetido na geração dos meus netos aquilo que nos fez, faz e fará sofrer”, sublinhou, acrescentando que é preciso atitude, tolerância, capacidade de aceitar o outro e de perceber quando o outro não nos aceita. “Eu não quero ter poder, só quero ser e isso dá-me singularidade”, concluiu Conceição Zagalo, esclarecendo que é possível alcançar a igualdade com empatia sobretudo perante as contrariedades.
Conceição Zagalo foi também homenageada pelo presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira, que recordou os tempos de infância quando a via passar vestida de bata azul para o Colégio Santa Maria. Conceição Zagalo, acrescentou, é uma mulher muito especial que serve de exemplo para toda a sociedade, que com tantos cargos que desempenhou com sucesso continua sempre a estar disponível para dar conselhos e “nunca perdeu o seu cordão umbilical com Riachos”. A protagonista da sessão recebeu ainda várias homenagens em momentos culturais, protagonizados pela Sociedade Velha Filarmónica Riachense, o Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Riachos e o Coral Phydellius.

Conceição Zagalo e a escritora da sua história (à esquerda), juntamente com o presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira, e a vereadora Elvira Sequeira (à direita)

Nota Biográfica

Conceição Zagalo nasceu em 1952 e é uma empreendedora social, docente e comunicadora. Casada, com duas filhas e quatro netos, tem na família o seu porto de abrigo. Desenvolveu a sua carreira na IBM onde, ao longo de quase quatro décadas, assumiu vários cargos de gestão. A comunicação e a cidadania sempre foram o seu grande fascínio e considera-se uma voluntária compulsiva.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1659
    10-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1659
    10-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo