Cultura | 06-05-2024 18:00

Museu Aguarela Roque Gameiro pretende manter viva obra do artista de Minde

Museu Aguarela Roque Gameiro pretende manter viva obra do artista de Minde
Maria Alzira (à direita), directora do museu, com Luís Silva e Ana Santos, também responsáveis pelo trabalho do museu e pelas visitas-guiadas

O Museu Aguarela Roque Gameiro abriu em Minde, em 2009, à responsabilidade do Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro e da Câmara de Alcanena. A directora Maria Alzira Roque Gameiro diz que este não é um banal museu de província e que no ano passado teve quase cinco mil visitas.

O Museu Aguarela Roque Gameiro em Minde alberga grande parte das obras do artista, natural dessa freguesia de Alcanena e o espaço encontra-se practicamente igual a como estava em 1926. Popularmente conhecido como Casa dos Açores, pelo facto de ter servido de habitação à irmã de Roque Gameiro, casada com um dentista açoreano, serviu de habitação até 1992. O Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro (CAORG), fundado em 1986, e vários empresários de Minde exerceram pressão sobre a câmara para adquirir o espaço para se criar um museu da obra de Roque Gameiro. Em 2003, a casa foi adquirida, e em 2005 começaram as obras. A directora do museu, Maria Alzira Roque Gameiro, explica que durante os trabalhos o cuidado e o rigor foram extremos, com o mínimo de intervenções e sem usar cimento. Em 2009, o espaço abriu portas como Museu de Aguarela Roque Gameiro.
Maria Alzira nasceu em Minde e é geografa de formação tendo, posteriormente, concluído um mestrado em museologia. Faz parte do CAORG desde a sua fundação e afirma que a associação funciona como um conjunto de pernas que, fruto de muito trabalho e amor, se suportam umas às outras. O centro gere o espaço em parceria com o município. A autarquia cede as instalações à associação para desenvolver a actividade museológica e garante todas as condições de manutenção e suporte de custos, tendo ainda dois funcionários a tempo inteiro no museu.
A divulgação é o único ponto que a directora acredita que podia ser mais bem explorado, uma vez que as agendas trimestrais da autarquia nem sempre coincidem com as agendas mensais do museu, impossibilitando a divulgação de actividades. No entanto, Maria Alzira garante que há constante preocupação da autarquia em saber as exposições e actividades do museu para divulgar. Além do espaço de exposição, a casa tem salas de trabalho, onde se preparam projectos, estudos e a revista anual “Roque Gameiro Temas e Propostas” onde divulgam resultados de trabalhos de investigação, e espaço de armazenamento de materiais e reservas de obras. O edifício tem ainda duas salas para ateliê de desenho e pintura e para exposições temporárias.
Maria Alzira Roque Gameiro dedica todos os dias ao museu, de forma voluntária e explica que o principal objectivo é manter a tradição da vida e obra de Roque Gameiro. A directora afirma o espaço como um museu de comunidade, ou seja, que pretende a presença constante dos mindericos. Existem várias actividades que ligam o museu à população. Um domingo por mês vários residentes deslocam-se ao museu para contar histórias locais e tradicionais. Dia 1 de Junho o museu assinala a Noite dos Museus com o lançamento do livro “Principezinho” em minderico. Parte das obras também saem para o exterior para integrarem exposições em escolas, hospitais e outros locais. Em 2023, o museu recebeu 4.990 visitas.
A directora lamenta o facto de alguns residentes nunca terem visitado o museu e de outros nem saberem que Minde o tem. “Pela Europa temos crianças instruídas nas escolas a visitar espaços de arte e cultura. Em Portugal as pessoas estão pouco despertas para essa realidade e não há interesse em visitar e conhecer” remata. Ainda assim, afirma quem visita o museu sai sempre surpreendido. “Por vezes entram aqui pessoas à espera de encontrar um museu banal, de província. Acabam por sair maravilhadas pela qualidade das obras” afirma. Cada visita ao museu dura entre uma a duas horas, com um limite máximo de 12 participantes, sendo todas as visitas acompanhadas por um guia.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo