Cultura | 05-10-2022 09:59

Turismo e Cinema de mãos dadas no Festival ART&TUR em Ourém

Luís Albuquerque, presidente de Ourém, quer provar que o turismo no seu concelho não se resume apenas a Fátima

De 25 a 28 de Outubro o Festival Internacional de Cinema de Turismo ART&TUR vai levar a Ourém os melhores filmes nacionais e internacionais sobre turismo. Para o presidente da autarquia, Luís Albuquerque, a iniciativa é uma oportunidade para mostrar que o turismo em Ourém não passa só por Fátima.

Projectar o cinema como um motor para o desenvolvimento da região Centro é o mote do Festival Internacional de Cinema de Turismo ART&TUR que, entre 25 e 28 de Outubro, vai exibir uma selecção dos melhores filmes nacionais e internacionais de turismo no Teatro Municipal de Ourém. Com 87 películas finalistas, seleccionadas entre 281 filmes promocionais e documentários de 32 países inscritos na competição, a 15.ª edição do festival promete ser “a melhor de sempre”, na perspectiva do director do certame, Francisco Dias. Apesar de este ser um “evento de nicho” o responsável pelo Festival ART&TUR garante que tem alcance no mundo inteiro. “É um evento global, quer nos filmes exibidos, quer no júri e que nos permite promover a qualidade do nosso turismo”, sublinhou Francisco Dias na sessão de apresentação do festival, que decorreu na segunda-feira, 19 de Setembro, no Teatro Municipal de Ourém.
Segundo Pedro Machado, presidente do Turismo do Centro de Portugal, que co-organiza o evento em parceria com a Centro Portugal Film Comission, o festival, que todos os anos acontece em diferentes localidades na região Centro, ajuda a desmistificar a ideia de que os grandes eventos só podem acontecer nos grandes centros. Afirmando-se como um “evento internacional e, ao mesmo tempo, descentralizado”, para Pedro Machado o ART&TUR é também uma arma no combate ao despovoamento da região Centro. “Ao projectar imagens apelativas e relevantes do nosso território é um contributo para a resolução deste problema”, sublinhou.
Reconhecendo que receber o festival era um objectivo que Ourém tinha há muito, para o presidente do município, Luís Albuquerque, esta é uma oportunidade para provar que o turismo no concelho não passa só por Fátima. “O Santuário é a porta de entrada para os milhões de turistas que todos os anos nos visitam, mas queremos mostrar-lhes que o concelho tem muitas mais atracções”, defendeu o autarca. Dispondo de “um dos maiores parques hoteleiros do país”, além de “boas infra-estruturas e acessibilidades”, de acordo com Luís Albuquerque, Ourém reúne ainda todas as condições para acolher grandes eventos, de que o ART&TUR é um exemplo entre outros, como o congresso da Associação da Hotelaria de Portugal e o Encontro da Diáspora, de que a cidade vai ser palco até ao final do ano.
Na cerimónia de apresentação do 15.º Festival ART&TUR foram ainda anunciados os anfitriões do certame para os próximos três anos: Lousã, em 2023, Caldas da Rainha, em 2024 e Fundão, em 2025.

Festival contra a guerra

Na abertura de cada uma das 13 sessões temáticas que compõem a 15.ª edição do Festival ART&TUR, antes de os filmes em competição entrarem em cena, serão exibidos filmes de alguns segundos sobre atracções turísticas ucranianas destruídas como consequência da guerra na Ucrânia. “Não somos um festival neutro: esta é uma mensagem de paz”, justificou o director do ART&TUR, Francisco Dias.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo