Desporto | 04-10-2022 07:00

O desporto foi remédio santo contra a doença

Centenas de pessoas participaram no Zumba Colors, evento desportivo que decorreu em Vialonga, concelho de Vila Franca de Xira

Cátia Nunes sofria de hiperescoliose e foi aconselhada a não praticar desporto na escola por motivos de saúde. Não deixou que isso matasse a sua paixão pela actividade física e hoje é personal trainer instrutora de zumba. No fim-de-semana foi uma das organizadoras do evento Zumba Colors, em Vialonga.

Cátia Nunes tem 37 anos e apesar de ser hoje um rosto conhecido do desporto no concelho de Vila Franca de Xira tem por trás um passado de superação e de vitória sobre a doença. Instrutora de zumba há nove anos Cátia Nunes descobriu o amor pelo desporto na adolescência depois de vários médicos a proibirem de o praticar na escola devido a problemas de hiperescoliose. Determinada a seguir a sua paixão não baixou os braços e começou a treinar no ginásio, lentamente, vendo os resultados a aparecer e a sentir que recuperava cada vez mais qualidade de vida. “Apaixonei-me pelo desporto. Passei a ir cada vez mais ao ginásio. Quando dei por mim estava formada e a passar aos outros aquilo que fui aprendendo sozinha”, conta a O MIRANTE.
Personal trainer há mais de uma década Cátia Nunes percorreu vários ginásios a passar conhecimento aos seus alunos, em aulas de grupo, mas a determinada altura muitos começaram a pedir que lhes ensinasse zumba. “Eles queriam zumba, só falavam de zumba e eu não sabia nada sobre o assunto. Foi então que comecei a prestar atenção ao que era, fiz formação e o resto veio como extra. O zumba faz-me feliz porque me permite transmitir felicidade a quem está comigo, é um ambiente muito próximo, muito familiar”, explica.
A desportista explica que existem vários níveis para cada movimento, o que faz com que todos os praticantes sejam capazes de seguir as coreografias. O zumba, explica, queima cerca de 600 calorias por treino, devido à sua alta intensidade. Isto faz com que seja procurado principalmente por mulheres, muitas delas na casa dos trinta, quarenta anos, que procuram retomar a vida activa que tinham antes de serem mães.
Mas começa também a haver cada vez mais procura por parte dos homens. É um “desporto muito característico” em que os seus praticantes são facilmente identificados pelas roupas de cores fortes e extravagantes porque, diz Cátia Nunes, “zumba é vida, cor, movimento e alegria. Já fizemos zumba à chuva, ao sol e sempre de sorriso na cara”.

Cátia Nunes é personal trainer há mais de uma década e ultrapassou os problemas de saúde com o desporto
Cátia Nunes é personal trainer há mais de uma década e ultrapassou os problemas de saúde com o desporto

Zumba Colors em Vialonga
Perder peso de forma saudável, manter o corpo activo e dançar para esquecer os problemas são alguns dos atributos da zumba, uma modalidade que está a cativar cada vez mais praticantes e de que foi exemplo o Zumba Colors, evento realizado no Parque Urbano da Flamenga em Vialonga no dia 24 de Setembro. Durante três horas Cátia Nunes, Elizabete Estevão, Rodolfo Law, Chiara Chillod, Liliana Pereira, Patrícia Torrão, Filipa Zumba, Micael Alexandre e Jaldson Santos fizeram suar as cerca de duas centenas de pessoas que se inscreveram para o evento que juntou zumba, boa disposição e muita poeira colorida pelo ar, lançada pelos instrutores e participantes. Entre instrutores e alunos habituais havia muitos curiosos que tinham ali o seu primeiro contacto com a actividade, conhecida por ser intensa, animada e aglutinadora.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo