Desporto | 21-12-2022 21:00

Alhandra Sporting Club premeia sócios e apresenta equipa de triatlo

Alhandra Sporting Club premeia sócios e apresenta equipa de triatlo
Alhandra Sporting Club celebra 101 anos de existência com vontade de continuar a crescer

Sócios que celebraram 25, 50 e 75 anos de associados foram agraciados pela direcção do clube. Regresso do futebol continua a ser um sonho e o clube apresentou também a sua equipa de triatlo para a próxima época.

O Alhandra Sporting Club (ASC) está a celebrar 101 anos de história e mantém a ambição de continuar a crescer desportivamente no concelho e no panorama nacional e internacional, em particular com a secção de triatlo, a que mais sucessos tem granjeado para o emblema nos últimos anos. Na última semana o clube realizou uma sessão solene para evocar o aniversário e premiar os sócios com 25, 50 e 75 anos de ligação ao ASC.
Jorge Rato, de 90 anos, foi um dos dois sócios agraciados com a placa comemorativa de 75 anos de ligação ao clube e foram figuras como Baptista Pereira que o levaram a associar-se ao clube. Conheceu-os e admirou-os toda a sua juventude. Gente humilde e com amor à terra onde nasceu e onde praticou desporto, diz. Vê hoje um clube diferente e a precisar de mais sócios e convívio. Também Luís Machado, de 50 anos, que completou 50 anos de associado, lamenta que com o passar dos anos menos pessoas vão inscrevendo os filhos no clube e comparecendo nos eventos. A principal causa foi o desaparecimento da equipa de futebol.
O novo presidente do clube, Jorge Leitão, está a trabalhar de forma a manter vivas as modalidades de canoagem, triatlo, natação e futsal, com planos para lutar e recuperar modalidades marcantes como o futebol. A saúde financeira do ASC não tem sido a melhor mas ressalva que o clube não tem dívidas. Espera, no futuro, atrair mais jovens às modalidades e apostar mais na formação de jovens atletas.

Triatlo mostra o caminho
No domingo, 11 de Dezembro, um almoço de convívio deu o mote para a apresentação da equipa de triatlos do ASC para a próxima época. São perto de uma centena os atletas que, nos vários escalões, querem atacar os troféus e levar mais longe o nome da vila, sempre com os valores do esforço, dedicação, perseverança e sacrifício ao peito.
Inês Rico é uma das atletas mais promissoras na modalidade e está mesmo focada num futuro olímpico. Começou por curiosidade no triatlo, depois de ver os atletas a pedalarem pela vila, algo que a fascinou e a afastou da equipa de futsal onde treinava. “Sempre senti que o ASC, por ser um clube de formação, sempre foi muito unido desde que somos pequeninos. É uma equipa em que crescemos, não é como os grandes clubes que compram atletas para competir. Aqui fazem-nos sentir em casa e tratam-nos com prioridade”, conta a O MIRANTE.
Já Daniel Leão, de 43 anos, é um dos atletas mais velhos da secção e compete pelas Age Groups do clube, uma categoria criada para os mais velhos que procuram o desporto de forma recreativa mas que ainda mantêm o bichinho da competição. Começou a treinar sozinho há quatro anos por motivos de saúde, juntou-se ao Alhandra SC há dois e nunca mais parou. Durante o percurso já perdeu 25 quilos, levado pelo espírito competitivo das provas de Ironman e das competições de longo curso que já foi completando. Para Susana Ferreira, presidente da secção de natação e triatlo, uma das maiores dificuldades prende-se com a falta de disponibilidade financeira do clube que inviabiliza a captação de mais atletas mas acredita que o futuro será promissor para o emblema ribatejano.

Sócios com 25, 50 e 75 anos de associados foram agraciados pela direcção do ASC

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo