Desporto | 22-07-2023 07:00

Na Escola de Karaté do Entroncamento valorizam-se os princípios da honestidade e do auto-controlo

Na Escola de Karaté do Entroncamento valorizam-se os princípios da honestidade e do auto-controlo
Carlos Santos é um dos quatro instrutores certificados na Escola de Karaté do Entroncamento e também faz parte da direcção da associação

Na Escola de Karaté do Entroncamento inclusão é uma das palavras de ordem. Com cerca de uma centena de alunos e quatro instrutores certificados, a associação trabalha para transmitir valores e princípios que contribuam para o desenvolvimento físico e emocional dos seus atletas.

A Escola de Karaté do Entroncamento (EKE) tem mais de três décadas de existência e é ponto de encontro para mais de uma centena de pessoas. Em 2016 é registada como associação, depois de períodos conturbados com crises de direcção, mas conseguiu estabilizar-se e actualmente é uma referência na modalidade no concelho e na região do Médio Tejo. Na década de 90 a escola começou por ser uma secção do União Futebol Entroncamento e assim continuou durante cerca de duas décadas. Em 2012 a EKE muda-se para as instalações do ginásio Onda Física Health Club, procurando um funcionamento em melhores e mais modernas instalações. Após três anos, em 2015, uma crise directiva pôs em cima da mesa a possibilidade de encerrar a escola. No entanto, os instrutores João Tomás, Carlos Santos e José Severino, agarraram a oportunidade e assumiram os destinos da associação não a deixando cair. Desde que foi criada, a associação aumentou o número de aulas e alunos e houve uma melhoria na relação com as escolas do concelho e com o município, juntas de freguesia e entidades locais e regionais.
Carlos Santos é enfermeiro no Hospital de Abrantes e faz parte da escola desde 2005. Já desempenhou as funções de tesoureiro e esteve na direcção técnica da associação. Instrutor federado e certificado, tem também o curso de Arbitragem Karaté JKS- Nível C, sendo técnico de arbitragem na Federação Nacional de Karaté e é o presidente da JKS Portugal, filial que representa a JKS internacional, com sede no Japão. A O MIRANTE afirma que a paixão pela modalidade surgiu na infância, espoletada pelos filmes de artes marciais dos anos 80 protagonizados por actores como Bruce Lee e Jean-Claude Van Damme. A missão da associação do Entroncamento é garantir que a filosofia e maneira de estar na vida dos alunos é guiada pelos valores do carácter, honestidade, esforço, etiqueta e auto-controlo. Carlos Santos reconhece que o karaté o influencia desportivamente, mas, sobretudo, tem um grande impacto na sua maneira de ser e estar. “É uma modalidade que promove o desenvolvimento da personalidade e melhora as competências sociais”, sublinha.

Uma escola acessível
Os alunos têm oferta do primeiro fato e primeira mensalidade, tendo ainda disponíveis equipamentos de treino fornecidos pela escola. As mensalidades são definidas conforme o número de treinos realizados e idealizadas para não custarem muito ao bolso dos interessados. “Temos praticantes que não têm a possibilidade de pagar e que integram o grupo e treinam na mesma porque faz parte da filosofia da associação”, defende. Questionado sobre as maiores dificuldades, o instrutor aponta para o sustento financeiro do projecto e a falta de espaço adequado às necessidades da escola, uma vez que não têm as medidas para fazer uma área oficial de treino em nenhuma das duas salas que têm arrendadas.
Carlos Santos destaca com orgulho que, fruto de um trabalho feito na base do voluntariado e espírito de sacrifício, a escola consegue ser auto-sustentável, não deixando de valorizar e agradecer os apoios prestados pelas juntas de freguesia e pela câmara municipal. “Quando há vontade e gosto, as dificuldades acabam por passar para segundo plano e ultrapassam-se em conjunto, como uma família, com o nosso staff constituído por practicantes, pais e apoiantes do projecto”, afirma.
A escola participa em vários eventos como torneios, encontros e opens, tendo já marcado presença numa competição mundial, em 2019, na Irlanda, com sete atletas, um árbitro e um treinador. A associação também realiza várias competições e encontros e deixa, desde já, o convite para o Open Internacional, a acontecer em 2024, realizado pela Escola de Karaté do Entroncamento.

Uma associação para todos

A Escola de Karaté do Entoncamento conta com mais de uma centena de participantes activos, entre alunos e instrutores certificados pelo Instituto Português de Desporto e Juventude. Os treinos são realizados à segunda, quarta e sexta-feira, das 19h00 às 22h00 horas, e organizados em termos de idade, principalmente na fase inicial, e pelo grau de prática e experiência. A inclusão e participação de pessoas de ambos os géneros e de faixas etárias abrangentes é uma realidade presente na escola, que conta com alunos desde o três aos 68 anos. Para reforçar esta preocupação existem também aulas, duas vezes por semana, no centro de convívio de terceira idade do Entroncamento.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo