Desporto | 15-11-2023 18:00

A união faz a força na equipa feminina do Estrela Futebol Clube Ouriquense

A união faz a força na equipa feminina do Estrela Futebol Clube Ouriquense
Equipa feminina do Estrela Futebol Clube Ouriquense tem crescido nos últimos anos

O Estrela Futebol Clube Ouriquense tem uma equipa com 17 jogadoras que está a dar nas vistas e que a cada jogo enche o Complexo Desportivo Ribeiro Ferreira, em Vila Chã de Ourique.

O Estrela Futebol Clube Ouriquense foi o primeiro clube do concelho do Cartaxo a deixar a bola rolar no feminino. Em Novembro do ano passado realizou-se uma forte aposta com o ex-treinador Samuel Martins, que conseguiu uma equipa sub17 para entrar no campeonato interdistrital. Com a chegada de novas jogadoras formou-se um plantel sub15 e outro sub19, este último com 17 atletas dirigidas por Pedro Coelho e Filipa Lourenço.
Pedro Coelho revela que no plantel estão jogadoras que tornam a equipa forte pelo compromisso dos treinos. O treinador começou há seis anos como coordenador do futebol feminino no União de Almeirim, passou pelo Fazendense e trouxe consigo quatro jogadoras para integrarem o plantel. “Nos últimos seis anos vi uma evolução brutal nos clubes da Associação de Futebol de Santarém. Há futuro para estas jogadoras”, refere. Pedro Coelho defende que não é qualquer um que pode treinar no futebol feminino; “às vezes temos de pensar duas vezes antes de falar”, afirma, acrescentando que acha curioso o facto de questionarem os exercícios e quererem saber o que está por trás de cada um deles. Para Pedro Coelho, iniciativas como “Bora lá meninas, vamos jogar à bola”, que consiste em levar o futebol e futsal às meninas do primeiro ciclo, ajudam a mostrar que “o futebol é para todos”.

“A minha mãe proibia-me de jogar à bola”
Matilde Dionísio, 15 anos, é capitã de equipa e cresceu a jogar futebol com rapazes mais velhos num campo que existe em frente à sua casa, no Cartaxo. Há muito que tinha o desejo de integrar uma equipa feminina, mas confessa que a mãe a “proibia” com medo de uma lesão. Acabou por autorizar quando percebeu que Matilde gostava do desporto e tinha potencial. Juntou-se ao Estrela em Janeiro do ano passado e os seus objectivos são integrar uma convocatória da selecção nacional e passar à segunda fase do campeonato nacional. Acompanha os jogos do Benfica e Barcelona, tendo como ídolos Aitana Bonmatí e Alexia Putellas. Matilde Dionísio afirma que o futebol feminino ainda é um “grande tabu” para certas famílias e é preciso mudar mentalidades. “Passo a semana a pensar nos treinos e quando não há treino porque está a chover muito ou é feriado não sei o que fazer” desabafa, acrescentando que os treinos dão para conciliar com a escola e que até gere melhor o seu tempo.

Um presidente apaixonado
O presidente do Estrela Futebol Clube Ouriquense, Pedro Valente, trocou o Porto pelo Cartaxo em 2007 e quando colocou o filho a jogar futebol no Estrela apaixonou-se pelo clube. Vai para o segundo ano como presidente e conta que é um desafio e uma responsabilidade ter 150 atletas. Com o aumento do número de atletas o Complexo Desportivo Ribeiro Ferreira começa a ser um espaço reduzido e a equipa sub19 feminina já está a treinar no Estádio Municipal do Cartaxo.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo