Desporto | 01-01-2024 21:00

António Moreira lidera o Fazendense há 44 anos

António Moreira lidera o Fazendense há 44 anos
António Botas Moreira

António Botas Moreira é presidente da Associação Desportiva Fazendense há 44 anos e só faz intenções de arrumar as botas quando a saúde deixar de permitir que viva o clube 24 horas por dia. Em conversa com O MIRANTE, o dirigente associativo fala sobre projectos futuros de um clube que tem mais de uma centena de atletas.

A história da Associação Desportiva Fazendense não pode ser dissociada de António Botas Moreira, o dirigente associativo de 77 anos que lidera a colectividade há quase meio século. Embora a saúde já não seja a de outros tempos, António Botas Moreira ainda não faz intenções de arrumar as botas; primeiro quer certificar-se que entrega o leme do barco a alguém que sinta o clube como ele; em segundo lugar, acrescenta, enquanto tiver saúde para viver o clube 24 horas por dia, como sempre fez, vai continuar a lutar pelo seu desenvolvimento e pela formação técnica e pessoal de mais de uma centena de atletas.
Com um sorriso no rosto, António Botas Moreira rejeita qualquer semelhança à liderança de Jorge Nuno Pinto da Costa no Futebol Clube do Porto. Para o dirigente, o Fazendense sempre foi, e continua a ser, um clube sério, honesto e moldado segundo princípios e valores rigorosos. Destaca, em conversa com O MIRANTE, o pagamento a tempo e horas aos atletas da equipa sénior e aos fornecedores. Não tem dúvidas de que a pessoa mais bem colocada para o suceder na presidência da colectividade é Luís Ferreira, actual vice-presidente e director da equipa sénior. Também é peremptório sobre a possibilidade de se constituir uma Sociedade Anónima Desportiva (SAD) para liderar o clube. “Enquanto for presidente quem manda no clube são os sócios e a direcção. No dia em que eu sair façam o que entenderem”, vinca.
No dia 17 de Dezembro, dia da reportagem de O MIRANTE, a equipa sénior masculina do Fazendense perdeu pela primeira vez em casa no campeonato da primeira divisão distrital de futebol. À porta do estádio Dr. José Sousa Gomes, António Botas Moreira esteve largos minutos a vender bilhetes e a conversar com os sócios sobre prognósticos para o jogo, entre outros assuntos. O presidente não esconde o orgulho de continuar a ter cerca de uma centena e meia de adeptos a assistir aos jogos em casa, embora reconheça que é preciso continuar a trabalhar para aproximar o clube ainda mais da população. “O número de jovens que assiste aos jogos de futebol no nosso estádio tem vindo a reduzir significativamente”, lamenta.
Após ter dedicado parte da partida à venda de bilhetes e à conversa com os sócios que iam chegando, António Moreira ocupou o lugar de adepto, qual treinador de bancada, que ia comentando de forma calorosa os vários momentos da partida. De acordo com o presidente, o objectivo para a equipa sénior na actual época é estabelecer-se nos primeiros lugares da tabela classificativa da primeira divisão do campeonato distrital. O jogador Torres Gomez é o único profissional da equipa sénior e é refugiado vindo de Itália. Integrou a equipa através de um empresário e já soma três anos ao serviço do clube. Segundo o presidente estão inscritos no clube cerca de 120 atletas; apenas um jogador natural das Fazendas de Almeirim integra a equipa sénior de futebol. No que toca ao orçamento anual do clube ronda os 60 mil euros, sendo que uma grande fatia vai para a equipa sénior de futebol. O município de Almeirim atribui um subsídio ao clube por ano, dividido em prestações. O clube tem cerca de 6 mil euros de despesas por mês, refere. Sobre o número de sócios pagantes aponta para pouco mais de uma centena.
A Associação Desportiva Fazendense tem no seu palmarés cinco Taças do Ribatejo e celebra em 2023 o seu 45º aniversário. No total o clube esteve 13 anos na 3º divisão nacional de futebol. Do ponto de vista do presidente a ausência de representação do distrito de Santarém nas três principais ligas de futebol é explicada pelo número reduzido de patrocinadores e a falta de envolvimento do tecido empresarial da região. António Botas Moreira trabalhou como sargento-fuzileiro na Escola de Fuzileiros, situada em Vale de Zebro, perto do Barreiro e é sócio honorário da Associação de Futebol de Santarém.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo