Desporto | 12-02-2024 18:00

Adrenalina é o combustível do piloto de motocross Tomás Santos

Adrenalina é o combustível do piloto de motocross Tomás Santos
Tomás Santos participou no primeiro campeonato regional de motocross aos seis anos e já foi campeão nacional sete vezes

Jovem piloto de motocross Tomás Santos, natural de Tomar, diz que a adrenalina da modalidade o ajudou a ultrapassar as dificuldades na fala quando tinha cinco anos, altura em que entrou para o mundo das motas. O piloto já se sagrou campeão nacional por sete vezes e conta a O MIRANTE o que o torna diferente da maioria dos jovens da sua idade.

Tomás Santos, piloto de motocross natural de Asseiceira, no concelho de Tomar, já conquistou o título de campeão nacional sete vezes e tem apenas 15 anos. Esteve à conversa com O MIRANTE sobre a sua jornada marcada pelo talento, trabalho e superação. A história do piloto começou aos cinco anos quando o padrasto, Nelson Epifânio, que se dedica inteiramente a ajudar Tomás Santos na sua carreira, o introduziu no mundo das motas. O piloto era uma criança de poucas palavras e com dificuldades em falar, que encontrou na adrenalina o desbloqueio para se expressar. Os passeios de mota em família e o “talento natural” que Tomás Santos descobriu, levaram-no a experimentar pela primeira vez uma prova oficial, o Campeonato Regional Mx Ribatejo, aos seis anos.
No ano seguinte ficou em quarto lugar num campeonato nacional e, a partir daí, foi campeão nacional e regional diversas vezes devido ao treino intenso a reproduzir manobras que aprendeu sozinho através de vídeos. A família, que chegou a suspeitar que tivesse autismo, encontrou a explicação para ter ultrapassado as dificuldades na fala quando um médico lhes explicou que o jovem vivia numa “realidade diferente” e que só se focava em actividades que lhe dessem adrenalina.
Tomás Santos não se interessa por tecnologias e a maioria dos seus amigos tem entre 30 a 50 anos, que são com quem se “identifica mais” pelo nível de maturidade que desenvolveu devido ao motocross onde diz ter muita responsabilidade, exposição mediática, situações de perigo de vida e preocupações com patrocinadores para conseguir continuar a praticar a modalidade. Já competiu em vários países, nomeadamente Portugal, Espanha, França, Bélgica e Itália, o que o ajudou a desinibir-se, melhorar a língua inglesa e espanhola, conhecer pessoas novas e outras culturas e realidades. O piloto tem ainda aproveitado para divulgar a cidade para atrair novos turistas, com a parceria que mantém com a Câmara Municipal de Tomar há três anos.
Conciliar a escola com o motocross é um desafio; apesar de faltar várias vezes às aulas, ir para alguns testes sem estudar e ter pouco tempo para se divertir, o jovem nunca reprovou. Dedica-se diariamente aos treinos de motocross, divididos em técnica, velocidade e endurance, ou aos treinos físicos de ginásio e piscina, para se preparar para as competições em diferentes previsões meteorológicas, ao alto ritmo cardíaco e às quedas tendo de abdicar das típicas saídas à noite como os jovens da sua idade. “A minha vida é escola, treinos e corridas desde os sete anos”, conta sem arrependimentos.
Tomás Santos já sofreu várias lesões graves e até já ficou inconsciente depois de capotar num campeonato onde partiu o capacete em sete sítios, o que fez a família pensar se valia a pena continuar no motocross depois do grande susto. Tomás Santos é o único piloto em Portugal que ainda se pode tornar campeão em todas as classes, tendo ganho as classes de cilindrada 50, 65, 85 e 125, faltando apenas a classe de 250 e 450. No futuro vai continuar a participar em campeonatos de motocross tendo em vista a possibilidade de participar também na modalidade de enduro. O sonho é um dia chegar ao Dakar, diz o piloto, acrescentando que adorava andar pelo mundo de mochila às costas, autocaravana e mota para conhecer sítios, mentalidades e vivências diferentes. Quando questionado por O MIRANTE, que assistiu a um treino de motocross, sobre o seu grande objectivo para o futuro, a resposta foi assertiva: “Ganhar”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo