Desporto | 02-04-2024 15:00

CAD assinalou 40 anos e precisa de sangue novo

CAD assinalou 40 anos e precisa de sangue novo
CAD da Póvoa de Santa Iria assinalou 40 anos e procura novos dirigentes

Clube Académico de Desportos da Póvoa de Santa Iria atravessa dificuldades financeiras, agravadas por uma multa de seis mil euros. Paulo Barroca não quer eternizar-se no cargo de dirigente mas para isso é necessário aparecerem interessados em assumir os destinos do clube.

O Clube Académico de Desportos (CAD) da Póvoa de Santa Iria assinalou 40 anos com vontade de continuar a ser uma colectividade resiliente, humilde, trabalhadora e ambiciosa. Na sessão solene de aniversário, que decorreu na sede do clube a 18 de Março, o presidente da direcção, Paulo Barroca deixou um repto aos sócios e atletas: “O associativismo atravessa uma grande crise com falta de recursos humanos. As pessoas criticam nos bares e redes sociais mas não estão para assumir responsabilidades. Da minha parte chegou a hora de passar o testemunho mas queria deixar o clube com sustentabilidade financeira e entregue a pessoas sérias para manter e fazer crescer este projecto”.
Paulo Barroca assumiu perante uma casa cheia de sócios, pais e atletas que apesar dos resultados desportivos serem bons, o mesmo não se passa financeiramente. A época passada, num jogo a contar para a taça nacional de futsal, o CAD foi multado em seis mil euros. “O nosso atleta de cor foi injuriado e por causa da confusão na bancada ainda fomos multados e acusados de racismo. Foi das situações mais injustas e surreais a que assisti”, disse.
A O MIRANTE Paulo Barroca diz que não é eterno no cargo e que é urgente os jovens interessarem-se em dar continuidade ao clube. Para já vai segurar o barco. “Temos dívidas e não ficaria bem eu estar aqui 22 anos e sair porque estou cansado. Quero deixar a casa limpa e arrumada para atrair outras pessoas. Hoje tivemos casa cheia porque envolvemos atletas mas as assembleias-gerais são uma desgraça porque as pessoas têm medo de serem convidadas a participar”, afirma.

Clube começou numa garagem
O CAD começou numa garagem em 1984, chegou a funcionar num pré-fabricado e há uma década que tem o seu polidesportivo. Em 2018, o clube iniciou o processo de certificação na Federação Portuguesa de Futebol e manteve o estatuto de entidade formadora de 3 estrelas. No polidesportivo tem um posto médico equipado e a funcionar todos os dias. São realizadas acções de formação com os atletas. Vão arrancar em breve dois projectos novos na área da responsabilidade social do CAD para apoiar os atletas carenciados e/ou com dificuldade nos estudos.
Na sessão solene foram agraciados os sócios com 25 anos de filiação. Os atletas de futsal foram reconhecidos pelos seus méritos desportivos e desempenho escolar. O representante da Associação de Futebol de Lisboa, Nuno Pedro, felicitou o CAD pelo seu percurso e reiterou que o trabalho de dirigente associativo nem sempre é devidamente reconhecido.
Marcaram presença na sessão solene a presidente da União de Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa, Ana Cristina Pereira, o vereador com o pelouro do desporto na Câmara de Vila Franca de Xira, João Pedro Baião e o vereador da Coligação Nova Geração, David Alves.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1660
    17-04-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo