Desporto | 07-04-2024 18:00

Na Freixianda há uma equipa de trail que pertence à Associação Cultural do Vale do Nabão

Na Freixianda há uma equipa de trail que pertence à Associação Cultural do Vale do Nabão
Um dos próximos grandes objectivos dos dirigentes do Lentidão Furiosa é increver-se na federação

Lentidão Furiosa é o nome da equipa de trail que integra desde Dezembro a Associação Cultural e Recreativa Vale do Nabão, na freguesia de Freixianda, concelho de Ourém. A prática de desporto, o contacto com a natureza e o convívio são as grandes bandeiras da equipa.

Para pertencer ao grupo de trail da Lentidão Furiosa – Freixianda o único requisito é o gosto pelo desporto e pelo convívio. É isso que diz o responsável do grupo, Sérgio Almeida, a O MIRANTE. Qualquer pessoa, independentemente da idade e forma física, pode-se juntar à equipa. “Quem não gosta de correr, tem a vertente de caminhada. Aqui o mais importante é a prática de exercício, o contacto com a natureza e o convívio”, explica. O grupo surgiu no final do ano passado. Luís Bastos é tesoureiro da Associação Cultural e Recreativa Vale do Nabão e facilitou o acolhimento da modalidade na associação, presidida por Humberto Pereira.
Actualmente o grupo tem cerca de 35 elementos, de ambos os géneros e com idades entre os oito e os 85 anos. A equipa tem conseguido destacar-se em várias provas tendo já conquistado pódios em vários escalões, em provas masculinas e femininas. Os trilhos são a principal vertente do grupo. “Há subidas, descidas e é praticamente impossível fazer as provas sempre a correr. A envolvência e a paisagem também ajuda muito, além do convívio no fim”, reforça. Humberto Pereira acrescenta que o desporto acrescenta qualidade de vida. O presidente da associação mudou o seu estilo de vida depois de vários problemas de saúde. “Comecei a andar todos os dias. Faça chuva ou faça sol, faço sempre cinco quilómetros de caminhada diariamente” conta, com orgulho. O início no desporto para Sérgio Almeida foi semelhante. “Até aos 36 anos nunca fiz desporto. Nessa altura fui diagnosticado com problemas de tensão arterial e tinha excesso de peso. Agora corro, no mínimo, três vezes por semana, percursos de 10 quilómetros”, conta.
O próximo grande objectivo da equipa é inscrever-se na federação para competir nos campeonatos federados e organizar uma caminhada com todos os atletas e sócios da associação.

Meio século à frente da associação

Humberto Pereira faz parte da Associação Cultural e Recreativa Vale do Nabão desde o seu início. São 48 anos dedicados à associação, enquanto membro do rancho folclórico e presidente da assembleia-geral. Desde 2016 que é o presidente da direcção, cargo que afirma querer manter apenas até 2026, altura em que a associação completa os seus 50 anos. A associação conta com mais de 400 sócios. Segundo o presidente, desde a pandemia que se deixou de cobrar quotas. “A quota anual são cinco euros. Se fossemos a juntar tudo, pouco acrescentava. É preferível as pessoas continuarem a apoiar, ajudar e virem à associação e às nossas actividades. A ajuda é impagável” afirma.
Além da equipa de trilhos, a associação conta com rancho folclórico e um grupo de teatro. A partir do fim de Maio, vão ter também a vertente de tecelagem. Um dos marcos que mais orgulha Humberto Pereira é a sede da colectividade. “Demorou 40 anos. Vi o processo do zero, telha a telha. Mas hoje a sede pertence à associação. É nossa e temos tudo pago, não devemos nada a ninguém. Até fico arrepiado a pensar nisso” desabafa.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo