Desporto | 10-06-2024 21:00

Negociações arrastam-se para reabrir Núcleo Sportinguista de Benavente

João Bacatelo lamenta a demora nas negociações com o Sporting Clube de Portugal para reabrir o núcleo do clube em Benavente, fechado há sete anos. Sócio vai dar um prazo para o clube decidir se aceita ou não a proposta para reactivar o núcleo, sob pena de desistir da intenção.

O processo negocial para reactivar o Núcleo de Benavente do Sporting Clube de Portugal (SCP) tem vindo a arrastar-se desde o final do ano passado. A 8 de Outubro de 2023, os sócios do clube aprovaram em assembleia-geral a venda do prédio urbano, localizado na freguesia de Benavente, aos sócios do SCP que pretendem abrir novamente o núcleo. O imóvel, situado na Rua António Salvado Pires, nº 1, r/c, seria vendido aos sócios por um valor mínimo de 48 mil euros. João Bacatelo encabeçou a proposta de reactivação do Núcleo Sportinguista em Benavente. Após a assembleia-geral reuniu com o SCP e apresentou uma proposta que não foi aceite.
O sócio apresentou nova proposta e diz que nunca mais obteve resposta, além da dificuldade em falar com os responsáveis pelo processo. “Dia 17 de Abril finalmente o responsável dos núcleos, Vasco Matos, atendeu o telemóvel e remeteu-me para o funcionário dos núcleos. Liguei durante oito dias até que o funcionário atendeu e apresentei nova proposta. Pedi para darem uma resposta o mais rápido possível e nada. Nunca atenderam o telefone até hoje”, refere João Bacatelo.
Dia 23 de Maio conseguiu falar com o clube, que pediu para que a proposta fosse enviada formalmente, por escrito. João Bacatelo disse a O MIRANTE que vai enviar a proposta com data de tomada de decisão por parte do Sporting e se a data não for cumprida desiste de reabrir o núcleo de Benavente. “O processo tem sido muito complexo e a conclusão a que chego é que não querem nada. Ando nisto há sete anos. É um processo tão demorado que as pessoas desanimam”, lamenta.

Reabertura implica verba avultada
O Núcleo do SCP de Benavente foi fundado a 4 de Outubro de 1991 mas está inactivo há sete anos. As máquinas e os equipamentos que ficaram no imóvel estão danificados e por isso têm de ser comprados novos equipamentos que podem custar entre oito a nove mil euros. Segundo João Bacatelo, a proposta em cima da mesa é o núcleo comprar novos equipamentos, reabrir e pagar 400 euros por mês ao SCP para amortizar a dívida ao clube.
O responsável pelos núcleos oficiais do SCP, Vasco Matos, explica que a reabertura em Benavente implica muito dinheiro porque o recheio do imóvel está obsoleto. O clube aguarda a apresentação de um plano de financiamento por parte dos sócios, para ser apresentado ao conselho directivo do SCP e ser tomada uma decisão. “Está escrito nos estatutos que o património de um núcleo oficial que acabe é entregue ao clube, incluindo imóveis. Mas queremos estes casos resolvidos e ainda oficializar alguns núcleos que não o são ainda”, acrescenta.

Outros núcleos na região

O responsável adianta que está para breve a assinatura do protocolo para oficializar o Núcleo Sportinguista de Alverca do Ribatejo. O núcleo de Santarém está em vias de ser reactivado e vai ser aberto um novo em Alenquer. Alcanena, Golegã, Torres Novas, Entroncamento e Minde são alguns dos locais onde estão abertos núcleos oficiais do Sporting. Fica por saber se os sócios vão ou não conseguir reabrir em Benavente.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo