Desporto | 09-07-2024 21:00

Vila Franca de Xira bem representada nos Jogos Olímpicos de Paris

Vila Franca de Xira bem representada nos Jogos Olímpicos de Paris
TEXTO COMPLETO DA EDIÇÃO SEMANAL

O concelho de Vila Franca de Xira vai estar representado nos Jogos Olímpicos de Paris por dois atletas, um júri, um treinador e um fisioterapeuta que integram a comitiva portuguesa. O município organizou uma recepção para lhes desejar boa sorte.

O concelho de Vila Franca de Xira vai estar representada na missão portuguesa que vai aos Jogos Olímpicos de Paris, em França, com cinco figuras da terra: dois atletas, um júri, um treinador e um fisioterapeuta. Esta edição promete ser das mais renhidas de sempre e as medalhas vão ser decididas nos pormenores, garantiram os participantes a O MIRANTE, à margem da recepção promovida nos Paços do Concelho pelo presidente da Câmara de Vila Franca de Xira na tarde de 26 de Junho.
“Hoje em dia para estar nas medalhas vai-se ao centésimo da classificação, ao detalhe. A competição hoje está muito renhida e decide-se por pequenos pormenores. Ao mínimo deslize acabou”, confirma a O MIRANTE João Oliveira, da Póvoa de Santa Iria, que foi escolhido pela segunda vez, depois de Tóquio 2021, para voltar a ser júri nos Jogos Olímpicos na ginástica de trampolins. João Oliveira foi um dos 10 juízes em todo o mundo a receber esse privilégio. Viveu toda a infância na Póvoa de Santa Iria e começou a praticar ginástica aos 4 anos por recomendação médica. Cedo se fez atleta no Sporting Clube de Portugal, foi campeão nacional, vestiu as cores da selecção nacional e mais tarde formou-se como treinador. Faz hoje parte do Conselho de Arbitragem da Federação de Ginástica de Portugal, federação onde é também vice-presidente.
“O juiz e o árbitro são muitas vezes o patinho feio das modalidades, porque o mais importante é o atleta e o treinador. Mas sem os árbitros não haveria competição”, lembra João Oliveira, que confessa ser um homem que tenta passar despercebido. “Não me tira o sono o peso da responsabilidade de ser júri. Sempre fui muito correcto e muito ético e por isso é que vou aos meus segundos Jogos Olímpicos. Gosto de me deitar com a consciência de que fiz o melhor trabalho que conseguia”, refere. Para João Oliveira o concelho de VFX tem excelentes condições para a prática desportiva mas gostava de ver a ginástica de trampolins com maior implementação na Póvoa de Santa Iria.

Professor na Castanheira e caçador de medalhas
Vítor Zabumba é da Nazaré mas vive há uma década em Vila Franca de Xira. É treinador de atletismo na área da velocidade e o seu atleta João Coelho é uma das promessas nacionais dos 400 metros. O também professor de educação física na Escola Básica da Castanheira do Ribatejo vai acompanhar João Coelho naquela que será a sua primeira participação como treinador numas Olimpíadas.
“A excelência está muito presente nestes jogos e onde o João Coelho chegou apenas outros 40 em todo o Mundo conseguiram. Mas ser um dos 40 melhores não chega, vamos todos com o máximo de força para vencer”, conta a O MIRANTE. A paixão de Vítor Zabumba pelo atletismo começou aos 11 anos. “Na altura não havia nada na Nazaré sem ser atletismo e futebol. Como tinha dois pés esquerdos péssimos comecei no atletismo e sempre fui muito curioso sobre o treino”, revela com um sorriso. Para Vítor Zabumba, que se confessa um homem exigente, o treino é “cruel e implacável” porque se trata de alto rendimento.
Além de João Coelho, Vítor Zabumba e João Oliveira, a comitiva de VFX é também composta pela triatleta Melanie Santos, que já se encontra em França a treinar e pelo fisioterapeuta Pedro Mimoso, que vai aos jogos pela quarta vez, depois de Pequim 2008, Londres 2012 e Tóquio 2021. “Sentir todo este vosso apoio sensibiliza-me muito. Saibam que levo Vila Franca de Xira comigo na missão olímpica”, afirmou o técnico, que trabalha no Centro de Alto Rendimento do Jamor.

O orgulho “cá de casa”

O presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira, confessou que a recepção à comitiva teria de ser feita por serem “o orgulho cá de casa”. O autarca lembrou que todos os vilafranquenses estarão a torcer pela comitiva e disse esperar que venham de Paris sentindo-se mais valorizados e acarinhados. O vice-presidente do Comité Olímpico de Portugal, Artur Lopes, elogiou o momento, lembrando que não será fracasso se as medalhas não forem conquistadas. “O desporto em Portugal estaria perdido sem as autarquias. Este vosso carinho é muito importante para os atletas se sentirem acarinhados. Vila Franca de Xira é uma câmara que dá um forte incentivo e por isso estão de parabéns”, elogiou.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo