Política | 03-05-2024 12:00

Centro de Interpretação Santarém Militar vai ser o aperitivo para o Museu de Abril

Centro de Interpretação Santarém Militar vai ser o aperitivo para o Museu de Abril
Na tarde de 24 de Abril foi descerrada uma placa evocativa da saída da coluna militar da Escola Prática de Cavalaria de Santarém, junto à antiga porta de armas

O Museu de Abril e dos Valores Universais anda a ser falado em Santarém desde 2016 mas o município não o conseguiu criar a tempo do cinquentenário da Revolução dos Cravos.

Talvez daqui a três ou quatro anos, perspectiva o presidente da câmara. Primeiro deve ainda nascer o Centro de Interpretação Santarém Militar.

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), espera que o futuro Museu de Abril e dos Valores Universais (MAVU), há muito falado, esteja concretizado daqui “a três ou quatro anos”. Antes disso, contudo, deve ser criado o Centro de Interpretação Santarém Militar, igualmente em instalações no antigo quartel da Escola Prática de Cavalaria (EPC), que pretende preservar e divulgar a ligação histórica da cidade à instituição militar.
Ricardo Gonçalves recordou que em 2016 foram desafiados por um grupo de cidadãos do concelho para levar a cabo o MAVU, “projecto que infelizmente teve alguns contratempos mas que agora está no caminho certo e será com certeza uma realidade”. Chegou a pensar-se que esse museu poderia estar a funcionar nas comemorações do cinquentenário do 25 de Abril em Santarém, mas a verdade é que o projecto do MAVU ainda está a ser desenhado.
Tal como, aliás, o do Centro de Interpretação Santarém Militar, que está a ser concebido por um grupo de técnicos ligados ao município. O projecto foi apresentado na tarde de 24 de Abril nos Paços do Concelho de Santarém, pelo historiador Luís Mata, técnico superior da autarquia. Esse espaço, que parte de uma ideia do coronel Joaquim Correia Bernardo, vai contar com uma narrativa museológica inovadora e com uma variedade de recursos, como objectos, fotografias e mapas, entre outros, como referiu o vereador da Cultura, Nuno Domingos. Terá sete áreas temáticas distintas que vão desde o período 1093-1640 até ao tema “Salgueiro Maia, o militar e o herói”.
Ricardo Gonçalves considera que o Centro de Interpretação Santarém Militar é mais um projecto que faz sentido na cidade e mais um ponto de atracção de visitantes, contribuindo para que a marca da liberdade e dos militares que fizeram a revolução, de que é exemplo maior Salgueiro Maia, permaneça.
Nessa mesma tarde foi descerrada uma placa evocativa da saída da coluna militar da Escola Prática de Cavalaria, junto à antiga porta de armas, e apresentada uma viatura militar antiga colocada num pedestal, ocupando o lugar de uma outra que ali esteve em tempos, outra forma também de sublinhar a relação histórica entre a cidade e o Exército.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo