Sociedade | 01-07-2023 07:00

Problemas com falta de médicos de família na Chamusca vai agravar no Verão

A temporada de Verão na Unidade de Saúde Familiar da Chamusca coloca mais a descoberto o problema da falta de médicos no concelho devido ao período de férias dos dois clínicos existentes para dar resposta a mais de oito mil pessoas.

A chegada do Verão vai agravar ainda mais o problema da falta de acesso a cuidados de saúde na Unidade de Saúde Familiar (USF) da Chamusca uma vez que existem apenas dois médicos de família a garantir resposta à população do concelho. Com o direito a que os dois clínicos têm a gozar de um período de férias espera-se que os utentes tenham ainda mais dificuldades em marcar consultas ou obter receitas para os seus problemas de saúde. As preocupações foram partilhadas na última reunião de executivo municipal, que se realizou na terça-feira, 20 de Junho, pela vereadora Gisela Matias (CDU). Paulo Queimado (PS), presidente da Câmara Municipal da Chamusca, disse estar a estudar a melhor solução para colmatar a ausência dos clínicos, acrescentando que ainda não foram definidas as escalas para o período de Verão, tanto na sede de concelho como nas freguesias.
Recorde-se que dos 8.648 utentes inscritos na USF da Chamusca mais de 5.100 não tem médico de família atribuído. Os números revelam que cerca de 60% da população não tem acesso a cuidados de saúde adequados, segundo informou a vereadora Cláudia Moreira (PS) em reunião camarária. A Chamusca tem em vigor um protocolo para atribuir cerca de 130 mil euros para fixar médicos e equipas na USF do concelho, mas alguns meses depois a medida ainda não surtiu efeito. O protocolo, a vigorar por dois anos, pretende servir de “motivação” para que a unidade, actualmente do modelo A, possa evoluir para o modelo B, garantindo que os utentes possam ter acesso a médico de família e que as extensões das várias freguesias do concelho se mantenham todas em funcionamento.
Como O MIRANTE tem vindo a noticiar, muitas vezes os utentes têm de esperar 12 horas sem poderem abandonar o edifício do centro de saúde para serem atendidos. A falta de médicos no concelho da Chamusca tem tido repercussões mais graves nas freguesias de Ulme, Carregueira, Vale de Cavalos e União de Freguesias de Parreira e Chouto, onde estão extensões de saúde sempre, ou quase sempre, sem médico.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo