Desporto | 28-11-2022 07:00

O futebol e o mérito escolar podem caminhar de mãos dadas

1 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
2 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
3 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
4 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
5 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
6 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
7 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
8 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
9 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
10 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
11 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
12 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
13 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
14 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
15 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
16 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
17 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar
18 / 18
Atletas da Associação de Futebol de Santarém distinguidos pelo mérito escolar

Praticar desporto e ser em simultâneo um dos melhores alunos da escola é possível e Lourenço Paulos, Diogo Pereira e Afonso Galvão são prova disso.

Não sonham ser craques da bola nem coleccionar troféus mas há uma distinção que já ninguém lhes tira: o prémio de mérito da Associação de Futebol de Santarém e McDonald’s de Santarém.

Jogar à bola e vestir a camisola de um clube pode ser muito mais do que entrar no mundo da competição. Pode ser também uma forma de melhorar o desempenho escolar através do treino do raciocínio, disciplina, organização e melhoria da auto-estima. Prova disso são os três alunos e atletas de futebol e futsal que foram distinguidos, na tarde de sexta-feira, 18 de Novembro, pelo seu mérito escolar e desportivo na época/ano lectivo de 2020/2021 pela Associação de Futebol de Santarém (AFS) e a McDonald’s de Santarém.
Lourenço Paulos, aluno da Escola Secundária de Coruche e atleta do Clube Associativo Desportivo (CAD) de Coruche foi um dos premiados. Tem 17 anos, uma média de 19 nos estudos e treinos de futsal de hora e meia que se realizam três vezes por semana. Os fins-de-semana estão, por norma, reservados para os jogos. Pode não ter muito tempo livre mas, garante, também não tem uma fórmula secreta para ser bom na escola e no desporto. “Não há segredos, é tudo uma questão de dedicação e organização para conseguir conciliar”, atira já depois de ter recebido a capa com um diploma de mérito, um prémio monetário no valor de 250 euros para a compra de material escolar e dois bilhetes para assistir, em Portugal, a um jogo da Selecção Portuguesa de Futebol.
O presidente da direcção da AFS, Francisco Jerónimo, enfatizou no seu discurso que o trio premiado está “no caminho certo”, sublinhando que dos 200 mil que praticam futebol em Portugal apenas 1% - ou até menos - chega a profissional e consegue viver em exclusivo da modalidade desportiva. Palavras que fazem sentido para Lourenço Paulos, que perspectiva ingressar no curso de Medicina quando terminar o secundário. “O futsal será sempre o meu hobbie preferido mas daí a ser a minha profissão sei que vai uma grande distância”.
Também para Diogo Pereira, estudante do 2º ano do curso de Gestão da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, o futebol é o passatempo de eleição e a paixão que não descuida, mesmo que isso signifique fazer das sextas-feiras uma correria entre Coimbra e Ourém. “Só consigo treinar nesse dia, por isso venho sempre. Aos domingos jogo”, explica o jogador da equipa sénior do Clube Desportivo Vilarense.
Afonso Galvão, o mais novo dos três, joga desde os cinco anos no CAD de Coruche. Aos 16 ainda não sabe a área de estudos que quer seguir, mas está certo que “com muita organização e vontade” é possível continuar a ter boas notas e a fazer o que mais gosta: jogar à bola.
Para Francisco Jerónimo, estes prémios de mérito que distinguem os três melhores alunos que são, em simultâneo, atletas inscritos na AFS, contribuem “de maneira decisiva para desmistificar a ideia de que quem pratica desporto não tem tempo para estudar”. Desde a sua primeira edição, destacou por sua vez a proprietária do McDonald’s de Santarém, Maria Emília Santos, esta iniciativa já distinguiu um total de 19 “jovens excepcionais que não só têm um desempenho fora de série na prática do desporto como também na escola, o que nem sempre é facilmente conciliável”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo