Economia | 02-11-2019 18:00

Empresários estrangeiros elogiam o Nersant Business

Empresários estrangeiros elogiam o Nersant Business
ECONOMIA

A Nersant – Associação Empresarial da Região de Santarém trouxe à região 58 empresas estrangeiras para um encontro internacional de negócios que já vai na oitava edição.

Lorenzo Mónaco é o director-geral da Fair Trade, uma empresa com sede no Peru que trabalha na área da importação de bacalhau e vinhos. A Fair Trade trabalha apenas com uma empresa portuguesa, com sede em Ourém, e por isso Lorenzo apostou no Nersant Business – Encontro Internacional de Negócios e veio até Portugal para realizar contactos e procurar novos negócios. A experiência foi um verdadeiro sucesso. “Há muito potencial de negócio nestes eventos e a forma como este está pensado e organizado facilita bastante a comunicação entre empresários”, refere a O MIRANTE.

O empresário peruano explica que fez 15 reuniões por dia e que já contava com dois contratos fechados com empresas ligadas ao vinho e ao azeite. Lorenzo Mónaco, que visita Portugal pela segunda vez, desabafa que se pudesse ficava a viver no Ribatejo porque as pessoas são amáveis e a região é muito bonita. “Agora percebo porque Portugal está na moda. As pessoas, o ambiente, é uma experiência completa e espectacular”, conclui.

Paul Johnstone tem uma empresa chamada Mediterranian Food que importa para a Nova Zelândia uma ampla variedade de produtos alimentares, principalmente de Itália, Espanha, Grécia e agora de Portugal. O empresário neozelandês considera estas iniciativas muito importantes para a dinâmica das empresas, embora critique o facto de os Governos não apoiarem como deviam.

“Estamos à procura de levar produtos que melhorem a qualidade de vida no nosso país e não temos direito a qualquer tipo de subsídio ou apoio do nosso Governo”, afirma, para contar que foi a Nersant que pagou alguns custos desta viagem. Questionado sobre o que leva de melhor nesta curta passagem por Portugal, Paul diz sem hesitar: “As vossas sopas são inacreditáveis, reflectem muito a personalidade do povo português”.

Klemen Bizjak é director-geral da Biterra, uma empresa com sede na Eslovénia e que está há 14 anos no mercado a lidar globalmente com materiais e máquinas de construção. Klemen considera-se um homem de negócios e por isso não lhe custou fazer as mais de dezena e meia de reuniões por dia no tempo em que durou o Nersant Business. “É duro porque é preciso estar muito focado e atento aos pormenores, mas ter vindo foi uma escolha muito feliz”, refere embora se sinta desiludido por não ter conhecido melhor a região. “Não tive tempo de conhecer bem o Ribatejo, mas adorei a vossa comida, bebi muito vinho bom e tive o prazer de sentir a vossa hospitalidade”, conclui.

A Somexport é uma empresa francesa que trabalha no ramo alimentar e das bebidas. Robert Petitjean, fundador da empresa, dá os parabéns à organização do Nersant Business pelo conceito do projecto e pelo que este pode trazer às empresas. “Depois de falar com mais de 40 empresas em dois dias, saio de Portugal com mais 10 fornecedores”, afirma, explicando que procurou encontrar produtos regionais, porque esses significam exclusividade e especificidade. “Sei que ao comprar produto regional tenho vantagens de fidelização ao produto”, refere.

Chegou de Marselha, França, e apesar de afirmar que não troca por nada a beleza das praias do seu país, confessa que foi conquistado por Portugal, em especial por Fátima. “Sou católico praticante e fiquei impressionado com o Santuário de Fátima. Se a minha mãe algum dia ler esta conversa, fica aqui a promessa de a trazer a Fátima”, confessou em final de conversa.

Nersant Business 2019 com 1.400 reuniões de negócios

Entre 21 e 23 de Outubro estiveram na região 58 empresas estrangeiras de 34 mercados internacionais de todo o mundo para a realização de trocas comerciais no Nersant Business 2019. No balanço da Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo, a Nersant revela que se realizaram cerca de 1.400 reuniões empresariais.

Ao longo dos dois primeiros dias do evento – 21 e 22 de Outubro – as 58 empresas estrangeiras presentes reuniram com as 140 empresas nacionais inscritas, à procura de realização de negócios. O último dia do Nersant Business foi dedicado às visitas às empresas. De acordo com a organização, desde 2012, data da sua primeira edição, o evento já permitiu a realização de muitos milhares de reuniões.

Delegação de Angola marcou presença no Nersant Business

Núria Silva, Rui Marques, Adriano Cardoso e Albano Ferramenta são quatro empresários angolanos que marcaram presença no Nersant Business. Fazem parte da Prestígio - Liga de Jovens Empresários Executivos de Angola, uma espécie de congénere angolana da Nersant, que engloba 2.400 empresas de Luanda, Malanje e Benguela.

Adriano Cardoso é um veterano nestes encontros, tendo participado em sete das oito edições já realizadas, sempre em representação da Prestígio. Núria Silva e Rui Marques estão no Nersant Business pela primeira vez e vêm também em representação da sua própria empresa de agro-pecuária, a RSM – Rui Sousa Marques, Lda. Os empresários procuraram parceiros para a área da agro-pecuária, nomeadamente em produtos como sementes, sistemas de irrigação e fitofarmacêuticos, tendo referido que o encontro foi bastante proveitoso.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo