Economia | 01-12-2019 07:00

Em Ourém quase não há desemprego e facilita-se a vida a quem quer investir

Em Ourém quase não há desemprego e facilita-se a vida a quem quer investir

O ambiente favorável à criação de novas empresas foi realçado durante um jantar de empresários promovido pela ACISO em Fátima.

As boas condições do concelho de Ourém para receber investimentos e turismo como factor de desenvolvimento da economia local foram aspectos em destaque durante o jantar promovido pela ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima na sexta-feira, 22 de Novembro, em Fátima.

O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque (PSD), referiu que o concelho regista uma taxa de desemprego de cerca de 2%, bem abaixo da média nacional (entre 6 e 6,5%), além de uma taxa de derrama que tem vindo gradualmente a diminuir e que o município pretende fixar em 1% em 2021. Factores que criam um ambiente favorável à criação de empresas, a par com o novo serviço Espaço Empresa, situado no edifício dos paços do concelho, que garante um atendimento e acompanhamento personalizado às empresas e empresários.

Luís Albuquerque enalteceu ainda o papel da ACISO no apoio ao tecido empresarial concelhio e destacou algumas medidas desenvolvidas pela autarquia, como a criação do Espaço Empresa – inaugurado em Junho deste ano –, a aposta na valorização das zonas industriais existentes e a constituição da Zona Industrial de Freixianda.

“Desde que entrámos, há dois anos, já alienámos sete novos lotes de terreno e cinco lotes que permitem ampliação de empresas que estão instaladas na Zona Industrial de Ourém”, afirmou o autarca, referindo que esses lotes já permitiram um investimento de 12 milhões de euros e a criação de mais 500 postos de trabalho.

Trazer mais turistas a Fátima é bom para todos

Durante o jantar, a presidente da ACISO, Purificação Reis, lembrou o vasto trabalho desenvolvido e os projectos futuros da associação, como o festival ‘No Reino da Filhós’, que decorrerá entre os dias 20 e 22 de Dezembro na Tenda de Natal, em Ourém. A dirigente deixou ainda uma mensagem aos empresários que pensam que a ACISO está demasiadamente focada na área turística, nomeadamente com a promoção de artigos religiosos da marca ‘Fátima’.

“Não faríamos melhor o nosso trabalho se não tirássemos o melhor partido dos recursos existentes no concelho. Trazer mais turistas a Fátima significa trazer mais turistas ao concelho, mais clientes ao comércio, à restauração e aos hotéis, mais negócio para a indústria e para a agricultura, fornecedores dessas actividades”, afirmou Purificação Reis.

O jantar contou ainda com uma intervenção de André Novais de Paula, responsável de Estratégia Criativa na Directimedia, sobre “O Marketing Digital: Dos Mitos aos Resultados” e do presidente do Conselho Directivo do IAPMEI, Nuno Mangas.

Ourém tem mais empresas

A boa localização geográfica de Ourém foi um dos pontos positivos apontados pelo presidente do Conselho Directivo do IAPMEI, Nuno Mangas, para que os empresários invistam no concelho. O responsável confessou que hoje gasta muito mais tempo nas deslocações na capital do que gastava quando desenvolvia a sua actividade profissional na zona de Ourém. “É esta centralidade do concelho que temos de saber potenciar”, afirmou.

O presidente do Conselho Directivo do IAPMEI terminou a intervenção frisando que, entre 2017 e 2018, o número de empresas em Ourém cresceu 32%, muito acima da região Centro (cerca de 8%), tal como o volume de negócios, que cresceu 16% no concelho e apenas 8% na região Centro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1432
    21-11-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1432
    21-11-2019
    Capa Vale Tejo