Economia | 13-01-2020 12:30

Dunany Foods abre fábrica inovadora de refeições em Samora Correia

Dunany Foods abre fábrica inovadora de refeições em Samora Correia
ECONOMIA

Investimento de um milhão e meio de euros promete empregar meia centena de pessoas até ao final deste ano. Fábrica vai produzir massas, lasanhas, pratos assados e gratinados.

A empresa espanhola Dunany Foods vai avançar este mês, em Samora Correia, concelho de Benavente, com uma nova fábrica de produção de comida pronta que é inovadora no sector e promete gerar dezenas de postos de trabalho. Nasce de um investimento de um milhão e meio de euros em modernas máquinas e equipamentos, bem como na contratação de pessoal altamente qualificado nas áreas da engenharia alimentar e processamento industrial.

A fábrica está pronta há vários meses e a produção deve arrancar já na próxima semana com uma força inicial de trabalho de duas dezenas de pessoas. Mas deve contratar outras 30 nos próximos seis meses e chegar a uma centena de postos de trabalho até 2022. Já tem clientes de peso na área da grande distribuição e metade da produção será para exportação. A outra metade tem como destino clientes nacionais, onde se incluem os grupos Sonae e Jerónimo Martins.

A unidade industrial vai produzir, entre outros produtos prontos a comer, massas, lasanhas, pratos assados e gratinados, como bacalhau à Brás. Em funcionamento normal, uma das linhas de produção vai ser capaz de produzir até 800 doses de lasanha por hora.

A Dunany Foods nasce de uma aposta forte dos espanhóis Sérgio Rodrigo e Xavier Perez, administradores da empresa, que têm ambos mais de 15 anos de experiência no sector da comida pronta, em Espanha. A ideia de criar a fábrica em Samora Correia nasceu depois de ambos terem saído da empresa onde trabalhavam em Espanha, nesse mesmo ramo, onde eram o núcleo duro e responsáveis pelos produtos e receitas que eram vendidas.

Depois de saírem por mútuo acordo conseguiram um contrato de longa duração com um novo cliente e precisavam rapidamente de construir uma nova fábrica. Foi quando surgiu a oportunidade de Samora Correia, que já tinha um armazém deste ramo pronto para receber uma nova fábrica do género.

“Muita qualidade com um preço justo”

“São produtos que queremos que tenham muita qualidade com um preço justo. A nossa filosofia de trabalho sempre foi não utilizar conservantes mas sim processos em que os produtos sejam os mais saudáveis possíveis. Um exemplo disso é o facto de não utilizarmos óleo de palma nem outros intensificadores de sabor nas nossas comidas”, explicam a O MIRANTE. No fundo, trata-se de fazer receitas baseadas na cozinha tradicional mas com uma escala industrial.

A equipa vai ser predominantemente portuguesa e vão dar prioridade aos fornecedores locais, sempre que possível e se tiverem qualidade. “O maior activo da companhia não são as máquinas mas sim as pessoas. São o maior valor que temos. São elas que vão dar valor ao nosso produto”, explicam Xavier Perez e Sérgio Rodrigo. Os administradores elogiam a relação com a Câmara de Benavente e toda a disponibilidade e ajuda que esta deu à rápida instalação da fábrica naquele território.

“É uma grande aposta que estamos a fazer aqui em Samora Correia. Estas empresas não se mudam, crescem desde o início, investimos muito dinheiro. Fazemos cozinha de inovação. É uma área que está sempre a ser actualizada, a mudar processos, a apresentar receitas novas e que tem de estar sempre dois passos à frente da concorrência. Queremos criar riqueza nesta zona e sentirmo-nos bem em Benavente. É uma zona logisticamente muito boa para nós e que tem muito futuro”, concluem.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1467
    09-07-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1467
    09-07-2020
    Capa Vale Tejo